Merisio, João e a sinuca suicida do Oeste

Por: LÊ NOTÍCIAS
11/12/2017 10:36 - Atualizado em 11/12/2017 10:36
Tamanho da fonte: A A
Gelson Merisio e João Rodrigues, ambos do Oeste e do PSD, são pré-candidatos ao Governo (Foto: Arquivo/LÊ_ Gelson Merisio e João Rodrigues, ambos do Oeste e do PSD, são pré-candidatos ao Governo (Foto: Arquivo/LÊ_

A entrada de João Rodrigues na disputa, mesmo dando sua palavra de que seria, sim, cabo eleitoral de Gelson Merisio na busca pelo Governo do Estado, tumultua tudo. O empresariado está se queixando da divisão porque, com chances reais de isso ocorrer, isto é, os dois quadros ficarem na estrada, o Oeste pode ficar, mais uma vez, sem seu governador em 2018 devido a estratégia de dividir o espaço com duas de suas principais estrelas.

A tentativa de Júlio Garcia de ser ele o protagonista deste fratricídio tem sim o interesse de tirar a vez do Oeste de chegar ao seu ambiente natural de governar. Ele, usando de uma fraqueza ambiciosa, colocou o máximo de prejuízo à candidatura de Merisio justamente para fortalecer seu interesse de medir força e saber, qual dos dois, tem maior e mais força política.

Isso pode até ser bom do ponto de vista de fazer o PSD ser, sim, um partido forte. Se João Rodrigues sair de sua chegada ao abismo da ficha suja, isto é, garantir a prescrição de sua condenação na questão da máquina de Pinhalzinho, torna-se muito forte para bater de frente e ser, sim, o nome de consenso.

Mas há muita coisa escondida em tudo isso e, este momento de incerteza, pode vir à tona muita coisa. Se ele for condenado, vai ficar do lado de seus parceiros ou, rebelando-se, toma o caminho de ataque pessoal à pessoa de Merisio? Vai engolir a candidatura ou tomar um caminho de metralhadora e sair para a destruição?

As perguntas, presente na cabeça de todos, estão para serem respondidas. A primeira é saber se vai mesmo ser condenado e sair do pleito, a outra é se, colocando-se em seu lugar, assume o projeto do Oeste ou vai anunciar Júlio Garcia para ser o nome dentro do PSD? Vai retribuir a gratidão a Garcia ou não?

A novela sobre a questão Pinhalzinho está chegando ao seu final. Espera-se que tudo isso seja resolvido e que a região, por ego e estupidez, não seja prejudicada. A política de tudo isso é sinistra e perigosa. Não há outra chance melhor que esta para se chegar ao Poder político. Ou o empresariado abraça a causa, toma posição e busca um entendimento ou tudo vai ser jogado fora.

A tendência é o perigo eminente da estupidez, egoísmo e tolice vencer a inteligência e a organização. Se isso ocorrer, pode enterrar que está morta de vez todas as chances. E fazer, merecidamente, um troféu chamado Idiota, para ser entregue ao campeão de todo este estrago.


Rua Rui Barbosa, 328 - Centro
Xaxim/SC. CEP 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 8504-6814