LAVORATOR I GIUSTO

Por: Luiz Dalla Libera
04/11/2016 09:38 - Atualizado em 04/11/2016 09:39
Tamanho da fonte: A A
(Foto: Divulgação/LÊ) (Foto: Divulgação/LÊ)

Il ano unomillenovecentotrentaséi

In tel fondo e sertão di Limeira

Gliá venuto i primi duetosatéi

On tozzeto e una tozzeta

I zérra due bélli fradéi

La tozzeta gaúcha venuta di mudança

Il tozzeto bariga verzo il primo fioleto

Ma anquê lui mezo gaúcho

Vinuto di mudanza com la so panssa

Per essere il primo homo tozzeto

Il so padre e madre

Risieri e sua muglier Delícia lo gliá bateza

Co il nome dil so nono Carlo

Ma i si gliá acostumati di chiamarlo

Co il apelido e soprinome di carleto

Que hoggi ancora glio lo chiama

Carleto llê stato il primo in Limeira nacesto

Co i so otanta ani sempre il ha abitá lá

Nantra coza meio no pole aconesesto:

Nacesto, criato e anche maridato quá

Otanta ani di vita bela

Que in Limeira il gliá vivesto

Molti ani hnquora il vive

Sei di novenbre di duemillesedici

Otanta ani di vita ha completa

Hoggi molta, gente e vien festeggiare

In te lá comunita que le nasesti e vivesto

Quê molto il glia aiuta ala comonitá

Altre meio cose non gliá di havere

O di migliore non glin sirá

Molto lavorator i giusto

Atudiare com io non gliá bio oportunitá

Que queli ano antiquí passatti

Molto stúdio occoreve ssere

La lege la zera pertuti una qualitá

I merccáti giusti e honesti

Ani companhi non i venhará

Peró nói sei fratelli tuti vivi

Con la bela e giusta educazzione

Quê il nostro pare e mare

I me glia isenha e educá.


TRABALHADOR E JUSTO

(Do italiano para o português)

Só da poesia italiana da rima para o português semelhante e sequência, porque é difícil seguir o mesmo ritmo, que segue assim:

No ano de 1936, no fundo do sertão, em Linha Limeira, Xaxim, chegaram as duas primeiras crianças: um menino e uma menina. Eram dois bonitos irmãozinhos, a menina gaúcha que veio de mudança; e o menino barriga verde. O primeiro menino nascido lá, mas também, ele meio gaúcho, veio de mudança com a sua mãe, mas dentro da sua barriga.

Por ser o primeiro menino homem, seus pais Ricieri e Delícia Dalla Libera batizaram e registraram com o mesmo nome de seu avô Carlo. Mas, se acostumaram de chama-lo de Carleto, seu apelido, que hoje ainda por este nome é chamado.

Carlos ou Carleto foi o primeiro que nasceu em Linha Limeira. Com os seus 80 anos, sempre residiu lá, outra coisa melhor não poderia ter acontecido: nasceu, cresceu e também casou lá. Oitenta anos de bela vida, outra coisa melhor não poderia ter acontecido.

Que em Limeira muitos anos viveu e muito ainda viverá.

Seis de novembro de dois mil e dezesseis: oitenta anos de vida completou. Hoje, muita gente veio em festa para homenageá-lo na comunidade que ele nasceu e viveu, que muito ajudou para a comunidade.

Outra coisa melhor não haverá ou terá.

Muito trabalhador, justo e certo, estudar igual a eu ele não teve oportunidade, que aqueles anos antigos passados muitos estudos não precisava ter.

A Lei era para todos, só um tipo e igualdade, o comércio era justo e honesto, anos iguais não mais virão.

Mas, nós somos seis irmãos, todos vivos, com a bonita e justa educação, que os nossos pai e mãe nos ensinaram e educaram.



Seletivo Unochapecó
Rua Rui Barbosa, 328 - Centro
Xaxim/SC. CEP 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 8504-6814