A relação de competência de Gever Giacomelli

Por: Marcos Schettini
13/12/2017 11:29 - Atualizado em 13/12/2017 11:29
Tamanho da fonte: A A

Jovem cheio de promessa, compromissado com lealdade, fervor e transparência junto a dupla Lírio Dagort e Adriano Bortolanza, o secretário da Administração é justificado na função que exerce. Além da simpatia, sua marca mais evidente, Geverson Giacomelli faz com a rapidez de quem odeia a burocracia estagnante. A satisfação do prefeito e vice em relação às operações que a ele tem responsabilidade, está na confiança plena de comando das ações. Quando ambos saem para cavar recursos em Brasília ou Florianópolis, dá a ele o controle dos desfechos. A sintonia entre o trio é perfeita. Por isso que as respostas acontecem. Sábado, quando os 16 carros adquiridos tomarem a praça, vai estar ali as digitais de agilidade e respeito pela coisa pública. Rapaz de grandes promessas futuras.


Referência

Nomes do PMDB que marcam forte a vida municipal, como sempre, Edemar Mattiello, Tarciso Corso e o carregador de gás, Ideraldo Sorgato, marcaram o ano com a mesma grandeza de sempre.

Reconhecimento

Agenor Maier, presidente da Câmara, vai manter o acordo de renunciar ao mandato da Mesa para entregar ao seu parceiro Juliano de Lima, jovem promessa de amanhã. Religioso, o rapaz tem tudo para fazer seu piso.

Afastamento

Vai seguir a linha de aproximação com o governo municipal. No final de semana, quando ocorrer o encontro Gospel de Natal, o vereador do PSB vai se inclinar à inteligência de construir seu futuro com PSD e PP.

Ninguém

O PSDB, arruinado em Xaxim, não conseguiu eleger nenhum vereador e está, aos poucos, sendo cooptado para construir um projeto comum ao lado do governo. Lírio tem exigências para que esta unidade ocorra. E vai fazer.

Trabalho

Ledinho Curtarelli descobriu que sua ida para a Câmara, como sempre ocorreu, se dá pelo trabalho que faz no Sindicato e não pela força do PMDB. Vai avaliar, depois de outubro próximo, se fica no partido. Quer ver o resultado no Estado.

Falta

Clesi Brandielli, ex-vereadora, tem feito falta na Câmara. Gildomar Michelon, passou um ano na Casa sem deixar uma marca de algo significativo que possa render a ele o numeral de votos alcançados. O vereador apagou-se completamente.

Eles

Inácio Bracht, Alcir Cassaniga e Volnei Dervanoski, tiveram boa atuação. Embora sejam praticamente da base do governo, estão se saindo bem. Ser oposição é fácil porque fala pelos cotovelos. Mas ser vereador, exige-se mais. Parabéns.

Ela

Única a mostrar força e capacidade de raciocínio dentro da Câmara, até porque tem orientação e experiência em casa para seguir, Lula Fonini vai se saindo. Trabalhadora de marcação, será expoente na eleição de 2020. Anotar.

Cordilheira

Clodoaldo Briancini, com o PSD nas mãos, vai se construindo para o retorno eleitoral em 2020. Está se dedicando ao partido como à vida privada que abraçou. Aguarda o momento certo para dar o troco nos enganos vividos como vice.

Chupim

Alceu Mazzioni, sem largar o setor público para se sustentar, sai de um lado, se acomoda em outro. Zicão não vive sem o salário do município. Precisa ter tempo para, quando der, sentar no posto de gasolina e não ter o que fazer.

Arrumado

O prefeito Picasso que o diga. Pagar salário para ex-prefeito é algo que só ocorre em Cordilheira. Quem sai, geralmente segue no privado com competência. Zicão, ao contrário, vai para a secretaria. Antes mandando, agora é mandado.

Seletivo Unochapecó
Rua Rui Barbosa, 328 - Centro
Xaxim/SC. CEP 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 8504-6814