Close Menu

Busque por Palavra Chave

Alesc - 2

Editorial | Patetas, unidos, sempre serão vencidos

Por: LÊ NOTÍCIAS
03/05/2019 14:09

Aquele falsário do Olavo de Carvalho, um ministro à distância de Jair Bolsonaro que, mandando plenamente na cabeça do Chefe da Nação, diz e orienta o que o presidente deve ou não fazer no Brasil. Condenado à piada até mesmo pelos setores da inteligência militar, inclusive pelo vice Hamilton Mourão, aquele sujeito que se diz filósofo, mas é, de fato, astrólogo, sem qualquer luz nesta direção, dita tudo. É considerado um idiota nos círculos da inteligência. Se ele é visto como, imagina quem o segue como age.

O governo que dá direção ao país, pelo que se sabe, está completamente sujeito às intervenções do ministro no exterior. Ele, com seu cachimbo à moda intelectual, mostrando que é um grande quadro do pensamento humano reconhecido, quer passar a imagem de um altíssimo pensador da era humana e, mais, impressiona porque, seus alunos patéticos, são incapazes de pensar além de um palito queimado.
Mourão, visto como sensato, valoroso e compreensivo de suas atitudes como homem público e da linha intelectual militar, sabe bem que o maior problema do país, de fato, é o melhor diálogo, o respeito entre diferentes linhas de pensamento e de existência. As decisões completamente loucas que estão sendo observadas pelo atual presidente, são condenadas pela corte intelectual dos militares. Eles sabem, e bem, que o comandante em Chefe é um erro nos destinos do país.
Quando se dizia, e isso era falado por patetas que a intervenção militar era necessário no governo Dilma, agora, mais do que isso, é a hora ideal. Não há comando, não há destino, não há ideias. Isso fica claro quando o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, vai a uma coletiva de jornalistas do Globo News e concede entrevista falando as mesmas coisas em todas as respostas.
Pior que fala igual, é sustentar isso o tempo todo. O medo que este governo tem, está claro, é de que o PT, seu monstro, coma a cabeça da ingovernabilidade e chegue ao rabo de nada. Sabem bem eles todos, nas palavras vazias de Lorenzoni, que tudo está sendo feito para arrumar o estrago de 16 anos.
Primeiro não são dezesseis, mas quase 14 anos. Depois faz mais de três anos que o grupo de Lula da Silva não está mais no Poder. Eles, naquele momento, diziam que o governo da Argentina, do Macri, estava arrumando o país que Cristina Kirchner havia destruído. Ela, liderando as pesquisas, pode voltar porque, o eleitor, olhando a mesa da sua casa, prefere o retorno à falência plena de sua vida.
O mesmo se dá no Brasil. Vão ficar falando do governo do PT até quando? Vão dizer que tudo o que está acontecendo é culpa do PT até quando? Não conseguem oferecer nada ao povo brasileiro e vão dizer que é culpa do PT até quando? O trabalhador brasileiro, que vê aumentado as filas de desemprego, a fome pairando sua casa, a aposentadoria dos seus sonhos sendo esticada, o salário mínimo perdendo o poder de compra, a falência dos órgãos institucionais, isto é, crises entre poderes. Isso também é culpa do PT?
Podem enganar um tempo, mas não todo o tempo que desejam. Este governo não tem projeto para o Brasil, não tem compromisso em trazer felicidade ao seu povo e, portanto, sem direção. Não é o PT, MDB, Progressistas, Podemos, PSDB, Democratas, PSD, PDT, PCdoB, PSB ou qualquer outra sigla, mas a pobreza de debate.
Não há saídas para o Brasil. A nação, perdida há décadas, sofre com idiotas em seu comando. Não há beleza, transparência, compromisso, nacionalidade ou verdades absolutas. Este governo, como se vê, perdeu o rumo. Tudo, como se sabe, saiu de controle. Não há luz, apenas medo.
Como todo está completamente condenado, não há certezas nem um caminho a seguir. O que se vê foi uma fraude eleitoral que saiu de outubro passado.
O idiota do Olavo de Carvalho tem seus seguidores, e não são poucos. Por isso, como se vê, não há saídas. O Brasil se apequenou, o mundo caiu diante dele. Não há nada que esperar deste governo. Falam em 120 dias. Nada. Podem dar 100 anos, a questão é não ter lugar para dar um destino a Nação. Falta um líder, um estadista, com homem respeitado diante das nações do mundo.
Infelizmente, seus seguidores, tão idiotas, vão dizer que este editorial é comunista. Quando falam isso, aprofundam sua idiotice perante todos. Não é a esquerda, nem a direita ou o centro disto. Não há um líder. Tem-se um imbecil e uma nação perdida que, cega, ainda não conseguiu abrir os olhos. Mas aos poucos vai sendo mudado o cenário. As pessoas vão enxergando melhor e, como todo o erro, sendo corroído.
Neste momento, já é uma piada. Amanhã, ninguém mais ri e vai dizer o que quer de verdade. Isso, como se sabe, é dialético. Olavo de Carvalho, é, neste caso, um aliado. Quando ele cria mais idiotas, vai aos poucos passando o controle do barco. Patetas unidos, sempre serão vencidos.


Brasão

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025