Close Menu

Busque por Palavra Chave

Fundação Logosófica | Resultados da realização logosófica no aspecto social do ser humano (2ª parte)

Por: Fundação Logosófica
26/11/2018 15:17 - Atualizado em 26/11/2018 15:21
Tamanho da fonte: A A

Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

As conquistas sociais são tão efêmeras que os trabalhadores se veem obrigados a lutar sem tréguas, sempre pelas mesmas razões, sem alcançar com seus triunfos um equilíbrio estável em seus orçamentos.

Ao contrário, o homem que se instrui com os conhecimentos logosóficos e compreende que nele reside o meio de obter as melhorias que antes esperou da ação coletiva de suas agremiações, não perde mais tempo nisso, e logo supera sua situação, sentindo-se, de repente, como se vivesse em outro mundo. Em realidade é assim, porquanto já não vive naquele mundo de angústias, de nervosismo e de esperanças frustradas. Agora, só confia em suas forças, adestradas na capacitação consciente de seus recursos internos. De operário, converte-se em patrão de si mesmo. É ele quem aumenta seu próprio salário, através do esforço particular, com vistas à sua emancipação integral.

No dia em que se propague esta compreensão básica do que cada homem pode fazer em seu benefício, veremos como o exemplo ganhará a adesão de todos, e como os problemas sociais, hoje insolúveis, desaparecerão como tais. Haver-se-á conquistado, então, algo mais que soluções passageiras; haver-se-á conquistado a verdadeira paz social, aquela que todo homem deve primeiro alcançar individualmente, para depois estendê-la ao conjunto. Pretender o contrário é permitir um engano que impedirá toda solução estável.

A Logosofia não suscita problemas, mas sim os resolve individualmente porque cada homem é uma entidade individual que necessita resolver seus próprios problemas, pondo-se assim em condições de ajudar outros a resolver, por si mesmos, os problemas que enfrentam. Isso significa que as fontes da Logosofia estão ao alcance de todos, já que sua poderosa influência benéfica se estende através da generosidade que desenvolve naqueles que cultivam seu ensinamento. Isso porque os conhecimentos logosóficos agem no ser interno, saneando as deficiências humanas; assim, o altruísmo logo ocupa um lugar proeminente no cultor desta ciência, desterrando para sempre o egoísmo, falha psicológica que, por si só, basta para malograr toda perspectiva de melhoramento individual e coletivo.

A ciência logosófica difere fundamentalmente de todas as ideologias e concepções políticas, por se acharem estas baseadas no domínio oculto ou declarado das massas humanas. Nenhuma delas se preocupou em facilitar ao cidadão o desenvolvimento de sua integridade individual, nem lhe ensinou a bastar a si mesmo nos atos de sua vida e a ser verdadeiramente consciente de sua responsabilidade como membro da sociedade ou grupo social de que faz parte, sem perder, contudo, sua fisionomia própria, sua liberdade e independência. Em síntese, a Logosofia está demonstrando que só se poderão alcançar resulta¬dos positivos partindo do melhoramento do indivíduo para ir à sociedade, em lugar de proceder em sentido inverso.

(Trechos extraídos do livro Curso de Iniciação Logosófica, p. 90)


Sicoob 2018 - Home
Brasão

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025