Posse de Júlio amarga para Moisés; Novo presidente vai fazer política; João Amin já desenha 2020; Esperidião coroa sua história

Por: Marcos Schettini
04/02/2019 14:23
Tamanho da fonte: A A

Esperidião Amin vence uma Vida

Líder demonstrado, inteligente e um quadro para a história de SC, é dono de uma história que, pedaço dela, o jornalista Moacir Pereira já contou. Bem adiante disso, batendo de frente com LHS, o senador viu eleições a governador e prefeitura da capital, escorrer pelos dedos dos eleitores da Tríplice Aliança. Foi nelas, com a conversão de amor do então governador Raimundo Colombo ao modo SDRs de governar, que foi derrotado sucessivamente. Foi nesta traição que o lageano virou as costas às criticas do cabide de emprego que foi senador e depois governador. Talvez seja este um dos motivos que tirou-o de ser seu colega e, em seu lugar, a chegada triunfal de Jorginho Mello. Amin não teria perdido aquelas eleições se combatentes antigos daquele trem da alegria, mantivessem a coerência. No último sábado, de alma lavada, teria ganho até os votos dos seus colegas catarinenses que, possivelmente, Luiz Henrique não tenha conquistado.


De Florianópolis.

Respeito

Ao votar em Esperidião Amin para a presidência do Senado, Dário Berger lança um novo tempo dentro da vida pública. Adversários declarados por questões mais que óbvias, o senador ulyssista, neste gesto, muda tudo.

Distantes

À medida que afirma sua opção por Esperidião, Dário sinaliza por um respeito que ambos nunca demonstraram. Não é apenas pela diferença partidária ou política, mas moral que, pela história, cobram-se plenamente. No gesto, abranda.

Valente

Esperidião é a velha política nova. Está impresso em sua liderança um rastro de valores que são reconhecidos pelo eleitor. À toa não foi seu sobrenome, inteiro, ter saído vitorioso no grito das urnas. Na busca pelo controle da Mesa, coroa-se.

Ele

João Amin caminha na mesma luz do pai porque, já observando que o senador vai encerrar seu belíssimo traçado, olha-se na disputa pela prefeitura na busca da mesma Cadeira que os pais já sentaram. Se arma no verbo para o desafio. A Tribuna da Alesc é o chão.

Retorno

Paulinho Bornhausen volta para SC no próximo final de semana. O filho de JKB, depois do inesperado resultado do 2° turno, foi para Miami buscar o sossego e se preparar para seguir 2019 de olho nas municipais do ano que vem.

Ação

A eleição de um deputado federal e três estaduais, é um resultado mais do que esperado na eleição passada. Para sair do PSB, teria que ter um argumento melhor para convencer a atitude. Paulinho leva um sobrenome que age na razão e, por isso, respeitado.

Palavra

Júlio Garcia deixou o recado quando da posse de seu retorno ao controle da Casa. É um quadro político e vai agir como tal. Neste caso, olhou para o Centro Administrativo onde Carlos Moisés encontra-se completamente pálido e sem sal.

Operação

Como sabe bem o que fala e faz, Júlio Garcia senta justamente onde manda. É lá que vai mostrar a Carlos Moisés como produz política. E o bombeiro que ligue o hidrante. As movimentações do presidente da Alesc são para cercá-lo de fogo. A partir de quarta, vai viver as primeiras.

Quente

Moisés vai ver, de perto, o que é política. É neste ambiente que sua inocência vai começar a sentir o calor de suas atitudes. Se chegou à Cadeira, viverá o talento e independência que Júlio Garcia, vai demostrar. Neste caso, cada macaco no seu galho.

Gratidão

Pelo fato de subir à Mesa, Júlio Garcia olha 2020 para digitalizar seu projeto. Maestro de um projeto que deu certo, não deve obrigação a ninguém. A construção da presidência foi no tropeço dos outros. Se agradece, é por educação. Vai fazer acontecer.

Subida

Nilso Berlanda e Altair Silva, deputados estaduais do PR e Progressistas, estão presentes à Mesa da Alesc depois de sucessivas disputas perdidas. Chegando forte, vão viver a voz ativa do mandato que a suplência sufoca. Venceram em tempos de terremoto total.

Serenidade

Presidente do Tribunal de Justiça foi à Mesa na posse dos deputados estaduais e, discreto como sempre, manteve-se. Rodrigo Collaço, vizinho de Júlio Garcia, reconhece o talento político do presidente da Alesc, mas vê Moisés como um bom homem. Nesta leitura, é também político.

Consulta

Os atuais deputados que tomaram posse na última sexta, não estão no Site Oficial da Alesc. Na lista, os antigos deputados continuam com os nomes. Um deles, que não se reelegeu, chegou a dizer que, pelo menos o tempo reconhecia o trabalho que realizou.



Sicoob 2018 - Home

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025