Close Menu

Busque por Palavra Chave

A salvação do PSD é Júlio Garcia; Dário Berger subiu no palco; Gelson Merisio e o Progressistas; O mundo no inferno

Por: Marcos Schettini
15/03/2019 11:35 - Atualizado em 15/03/2019 11:55
Tamanho da fonte: A A

Soltem as feras, prendam os homens

O mundo, como se conhece, tornou-se estranho e piora. A luta para se viver em uma existência com dignidade, respeito, tolerância, vê-se ameaçada pela arquitetura silenciosa do mal. Pessoas, levadas pela incapacidade de convivência com as diferenças que rege o mundo, querem torná-lo um campo de terror. O bem, cercado de observadores perversos escondidos em índoles inquestionáveis, agem em qualquer lugar. Não se sabe se determinada pessoa, aquele que está ao seu lado, que dorme e levanta, senta à mesa e come, vai ao trabalho e produz, está assistindo aulas ou ministrando, escondidas em uma personalidade, então amigável, matam livremente revelando um demoníaco ser visto como angelicais. No campo político, se não matam à bala, corrompendo, assassinando atrás das costinhas com seu efeito corrosivo da felicidade coletiva, é nas guerras sanguinárias do interesse individual. Sem ter para onde correr, quando não é de um lado, é de outro.


Escuridão
João Rodrigues tropeçou em mais uma decisão negativa sobre seu retorno à Câmara dos Deputados e, nesta leitura, distancia-se de liderar, com força, o processo político em SC justamente quando, desafeto de Gelson Merisio, ocuparia o espaço.

Tropeço
À medida que Gelson Merisio sai do acampamento, João Rodrigues precisaria do mandato de deputado federal para dar destino ao partido que, sem ambos, fica às moscas. O preparativo da festa do dia 22 seria de retomada. Com novo tombo, fragiliza-se.

Desmotivação
O ideal do encontrão de João Rodrigues no próximo dia 22 em Chapecó seria para mandar o recado de retorno às atividades olhando Brasília como suporte. Agora, mais distante pela decisão pelo TSE, as lideranças presentes veem a festa amarela.

Porteira
João Rodrigues não diz, mas sabe que, com o mandato esvaindo-se, sua voz se enfraquece. Ele precisaria estar forte, com a força da Tribuna, para segurar as possíveis defecções que, com Gelson Merisio, deverão seguir juntos. Sem a palavra deputado, a cancela cai.

Sentimento
Os prefeitos e vereadores, embora ligados a JR pela força que tinha como deputado, desejavam Gelson Merisio como govenador. Sabem que a cruza de braços ajudou no tropeço do 2º turno. Questionam nisso, pela briga de espaço, um erro histórico.

Retorno
Depois de passar todos estes dias ao lado de Gilberto Kassab, Raimundo Colombo retorna a SC mais magro. Ao se deparar com o tropeço de JR no TSE, tem pela frente mais dificuldade para segurar a porteira. Após seu nome ganhou altura para presidir o PSD, o desejo de sair aumentou.

Colheita
Para estancar a saída em massa de prefeitos que ele, como governador, iludiu com o Afundam, está de olho nas movimentações de Milton Hobus para assumir a direção do PSD buscando aproximação. O deputado de Rio do Sul ignora a existência humana do lageano.

Animado
Dário Berger comemorou o resultado de sua inocência no caso Andrea Boccelli. O tenor perdeu a voz ao ver o apagar das luzes daquela enorme árvore de Natal e a ida ao box 32 com o contrato, questionado, derrubado. O senador, agora, assume seu recital 2022.

Construção
Pendurado no fino galho daquela inédita árvore de Natal, Dário Berger viu seu nome mergulhado no Beira-Mar Norte nadando em dúvidas. Embora vinha vencendo todas elas na Justiça, emagreceu sua intenção eleitoral de 2018. A ideal no meio do mandato que Jorginho Mello vai disputar.

Quase
No embalo da leitura feita pela jornalista Karina Manarin, o Progressistas deverá dar seguimento à entrada de Gelson Merisio no partido. O ex-presidente da Alesc, no carinho de Esperidião Amin, vê a maçaneta virando. A ideia, ainda ajustando, está prestes.

Lenhador
Para ser um quadro atuante, caso incline-se para dentro do Progressistas, Gelson Merisio ganha a sombra de Pinus elliottii historicamente impressa em Esperidião Amin que o senador, por sua forte luminosidade, produz. Vencendo isso, cresce.

Carranca
Gelson Merisio vai ter que colocar, na proa de ida ao Progressistas, um recado para o DNA de Esperidião Amin, também de olho na presidência da sigla, em busca da Cadeira de Florianópolis. Embora, sabe-se, o deputado João Amin não tenha medo de cara feia.

Cinema
A relação de Gean Loureiro com Gelson Merisio, caso este vá para o Progressistas, será interessante. Como foi o prefeito da Capital, no 2º turno, que disputou voto a voto, derrotando Angela Amin, imagina-se ambos elaborando o futuro do partido. Nem Alfred Hitchcock faria melhor.

Socorro

Com Mariana, Marielle, Museu Nacional, Brumadinho, Toca do Urubu, 10 em Suzano, 49 na Nova Zelândia, lembra-se o excelente bom gosto do jornalista Cacau Menezes que, há alguns anos, recomendou escutar The Logical Song, de Roger Hodgson, do Supertramp.



Sicoob 2018 - Home
Brasão

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025