Close Menu

Busque por Palavra Chave

PSB esfarelado; PSDB muda; Mário Hildebrandt segue; Moisés milagreiro; Kennedy palestra; Daniel Freitas fora; A prudência de Gean Loureiro

Por: Marcos Schettini
06/05/2019 00:12 - Atualizado em 06/05/2019 01:28
Tamanho da fonte: A A
MARCO SANTIAGO/ND

Gean Loureiro amarga adversários

O prefeito da Capital está caminhando na leveza de seus atos. Não ataca adversários, ignora apelações ou perde tempo. Onde tem ações da prefeitura, marca presença olho no olho com o cidadão. Não tem medo de provocações e, enquanto a oposição fala, ele trabalha. E vai comendo pelas bordas. Está atraindo inclusive membros adversários que, amadurecidos, entenderem seu modo de pegar forte. Gean ganhou o rótulo de trabalhador até mesmo de seus contrários e sabe buscar agilidade cobrando-se permanentemente. A entrega da obra da via expressa, um terror diário de entrada e saída, foi extinto. É parceiro permanente das obras do DNIT e coloca a prefeitura para deixar o melhor recado. Quando era deputado, já havia previsto a obra ainda em 2015. Hoje, no lançamento do Programa de Segurança de Florianópolis, o primeiro alinhado com o estado e o país no Centro de Controle de Operações, vai marcar a Capital com ações voltadas contra o crime e ser modelo nacional. O marido de Cintia Serra de Queiroz Loureiro está em marcha firme. Os adversários, se não aplaudirem, não terão o que falar.


Quebrou

O PSB, pela forma de tirania que imprimiu, jogou-se no abismo. A falta de presença de quadros com peso, deputados federais e estaduais na fraquíssima executiva montada pela intervenção, é uma piada ruim. Nem para rir da desgraça, é possível.

Final
Júlio Ronconi foi engolido pelo vazio. O prefeito de Rio Negrinho, que teria tudo para dar um pulo de respeitabilidade, fica só. Se de um lado tem a oposição que olha seu abate em 2020, os aliados de que ele abandonou, farão o mesmo.

Amanhã
Se Júlio conseguir vencer o pleito do ano que vem, agiu certo. Se perder, vai entender que, ao assumir a vice-presidência do PSB, ignorando seus antigos parceiros, dormiu no ponto e Ronconi mesmo. Para dar certo, tem que dar tudo errado.

Desmonte
Adir Gentil tem como meta, por ordem de cima, esfarelar o projeto iniciado em Eduardo Campos pelo grupo de Paulinho Bornhausen. O PSB, agora, é uma sigla zumbi. Tem tudo e imediatamente nada. Nos tempos da janela para vereador e deputado, esvazia-se.

Final
Marcos Vieira sai da presidência do PSDB montada na competência que o silencioso cenário de 2018 corroeu nas urnas. Foi o melhor líder tucano da história da sigla. Se o resultado que buscou não deu certo para ninguém, lava-se de pecados.

Quieto
O valoroso Napoleão Bernardes, com capital político de altura para 2022, fala zero. Está voltado às reflexões de 2018 para nutrir amanhã. Sabe que, embora Marco Tebaldi vá insistir em seu retorno, voltar à marca inicial é erro.

Esqueça
Tebaldi deve se curvar às novas buscas e deixar Napoleão seguir seu futuro. A iniciativa do novo presidente do PSDB de atrair sua liderança para o partido novamente é apenas cordialidade. Se o ex-prefeito de Blumenau voltar, por que teria saído?

Vitaminado
Mario Hildebrandt que assumiu no lugar de Napoleão Bernardes, tem feito da continuidade memorial do ex-prefeito e parceiro, sua âncora para buscar o repeteco no ano que vem. O atual prefeito de Blumenau está afinado na seriedade do propósito.

Erro
Se o PSDB, depois dos resultados das urnas, tivesse saído de cabeça de chapa, não mudaria nada. A eleição já estava decidida. Depois do Bombeiro se assumir como milagre, não tinha ninguém para derrubar sua divindade como mesmo olha-se.

Piada
Ao levantar as mãos para o Céu no encontro dos Gideões, Carlos Moisés assumiu de vez que foi Deus, no ouvido do eleitor, quem decidiu ser ele o governador. Poderia ter ficado calado. As crises, que são naturais do governo, nem deram às caras.

Divindade
O Bombeiro governador disse em Chapecó, ainda no 2º turno, que passasse ponte rumo à Casa d’Agronômica, iria colocar fogo. A ideia, pela sua arrogância, é de que nunca mais, ninguém ousaria vencer a eleição e comandar SC. Já não é milagre, é Deus.

Terremotos
As chamadas crises que batem à porta do governo, ainda não apareceram. O governador percebe-se ainda em lua-de-mel e enrolou a mangueira de hidrante pensando que nada vai pegar fogo. Bom que saiba que, milagreiro mesmo, é Paulo Eli.

Mastigada
A reforma que Moisés enviou à Alesc vai chegar no final triturada. O milagreiro imagina que outro do mesmo peso que levou-o a chefiar o Estado, vá ocorrer entre os deputados. Pensa que os membros da Casa são os eleitores de SC.

Debate
Kennedy Nunes foi a Brasília para palestrar sobre suicídio, automutilação e violência contra as mulheres. Vai falar para MT, MS, GO e DF. A presença dos Ministérios da Educação, Saúde, Cidadania e Direitos Humanos. O parlamentar tem postura.

Blá
Moisés compareceu em Chapecó e, despercebido, levou 10 milhões ao Hospital Regional. Lá precisa, todos os meses, 2 milhões para manter-se bem abaixo das expectativas. Pagou atrasados e, pelo milagre que diz ter, imagina-se andando sobre as águas.

Patético
Quando se imagina andando sobre as águas, que vai queimar a ponte até o Centro Administrativo, que vai fazer chover enxofre sobre os que não gosta, que vai resolver as contas públicas no estalar dos dedos, o governador é Paulo Eli.

Equilíbrio
As forças de esquerda de Criciúma estão entrando no meio do debate entre Clésio Salvaro e Gilson Pinheiro. Estão avaliando que, divididos, pode ser a primeira vez que podem ter a oportunidade de disputar de igual para igual no ano que vem.

Fora
Daniel Freitas está mergulhado no debate pró Reforma da Previdência e fazer de Criciúma um templo de lideranças nacionais. Não quer saber de eleição municipal e aposta no avanço dos entendimentos com Gilson Pinheiro, seu nome, para quebrar a sequência.

Venha
Clésio Salvaro, se apresentando bem no debate, não tem medo de disputar a eleição contra qualquer liderança. Tem dito que a democracia permite o desafio a todos e olha seus adversários com o respeito necessário. Ou seja, preparado.

Acabou
Gelson Merisio está nos finalmente de entregar apenas o burocrático para sair de vez do PSD. Deixa amigos e entendimentos para o futuro. Só vai falar novamente depois de julho. Até lá, está quieto. Futura filiação é tema lento. Tem tempo suficiente.



Sicoob 2018 - Home
Brasão
Alesc - 1

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025