Close Menu

Busque por Palavra Chave

Entrevista | Adeliana nega deixar PSD e afirma que São José é referência para o Brasil

Por: Marcos Schettini
08/06/2019 14:03
Tamanho da fonte: A A

Prefeita da quarta maior cidade de Santa Catarina, Adeliana Dal Pont (PSD) acredita que a capacidade de liderança e administração da mulher faz a diferença na gestão pública. Falou das mudanças realizadas em São José, transformando a cidade em referência para o país. Em entrevista exclusiva ao jornalista Marcos Schettini, ela ainda parabenizou os trabalhos e lamentou a saída de Gelson Merisio do PSD, mas garante não deixar a sigla. Confira:

Marcos Schettini: Sua condição de mulher dá maior ou menor abertura nas decisões administrativas?

Adeliana Dal Pont: Administrar uma cidade como São José, que é a quarta maior de Santa Catarina, exige muita responsabilidade, sendo o gestor homem ou mulher. Eu tenho um jeito de administrar, que é sempre pautado pela eficiência e seriedade nas decisões, pensando naqueles que mais precisam. Eu tenho consciência de que o mundo da política é, na maior parte, comandado por homens, mas sou consciente também da capacidade da mulher de administrar e liderar. Acredito que isso faz a diferença.

Schettini: A coligação que deu-lhe duas vitórias municipais vai ser mantida ou ampliada para 2020?

Adeliana: Nós tivemos diversos apoiadores nas duas eleições municipais, em 2012 e 2016. Ainda é cedo pra falar sobre coligação para 2020. Eu estou com as atenções voltadas para a administração da cidade, como sempre fiz. É uma honra para mim ser prefeita desse município. No momento oportuno estaremos prontos para conversar com quem tiver esse mesmo objetivo, de querer o melhor para São José.

Schettini: O PSD viveu um 2018 de expectativas e 2019 tirando a presidência de Gelson Merisio. Isso fortalece sua saída do partido?

Adeliana: Não há motivos para a minha saída do partido. A eleição de 2018 passou e nós temos que olhar para a frente. O Gelson Merisio cumpriu muito bem o seu papel, indo para o segundo turno das eleições e agora continua trilhando seu caminho político. Merisio sempre foi um bom companheiro, contribuiu para o crescimento do partido e eu não gostaria que ele tivesse saído. Meu desejo é continuar trabalhando pelas pessoas e por São José e, nesse momento, sair do partido não está nos meus planos.

Schettini: Qual é o desafio que São José tem para os próximos 20 anos e como alcançá-los?

Adeliana: Os desafios são aqueles comuns às grandes cidades. Os principais são a manutenção dos serviços oferecidos à população, sempre em busca da qualidade, e a ampliação desses serviços, sejam eles nas áreas da saúde, educação ou segurança. Para que isso seja alcançado, é preciso que os futuros gestores mantenham a cidade no caminho que ela está. Hoje, São José é um município sem dívidas e com investimentos em todas as áreas. Somos o segundo maior gerador de empregos em Santa Catarina e temos o melhor desempenho na abertura de novos postos de trabalho na nossa região. É preciso continuar administrando com muita seriedade porque os desafios são e sempre serão grandes. Eu torço e vou trabalhar para que São José esteja sempre em boas mãos.

Schettini: É possível afirmar que Florianópolis e São José devem trabalhar na mesma direção porque tem problemas fronteiriços?

Adeliana: As duas cidades têm desafios semelhantes, porém com estruturas administrativas e sociais diferentes. Nem tudo pode ser decidido da mesma forma. Agora, alguns problemas são inerentes aos dois municípios, como, por exemplo, segurança pública e mobilidade urbana. Nesses dois casos, em particular, é preciso que os poderes executivos municipais e também o governo estadual, compartilhem as responsabilidades para que haja harmonia e, consequentemente, bons resultados para a população.

Schettini: Depois da saída da prefeitura qual será o destino de Adeliana Dal Pont?

Adeliana: Continuar trabalhando para as pessoas, que é o que me realiza na política.

Schettini: Qual sua avaliação dos governos Moisés e Jair Bolsonaro nesta altura do ano? Disseram para que vieram ou não há direção?

Adeliana: São governos que estão iniciando um novo trabalho. Ainda é cedo para avaliar. Na gestão pública, é preciso de um certo tempo e de planejamento para que as coisas sigam pelo caminho desejado. Eu torço para que as duas gestões, tanto no governo federal quanto no estadual, plantem boas sementes e colham bons frutos, porque é isso que o nosso povo merece. O Brasil e o Estado de Santa Catarina precisam se desenvolver com foco na infraestrutura e economia, e também garantir justiça social, com bom atendimento em setores como a educação e a saúde. O equilíbrio entre essas forças é que vai garantir um norte para o país.

Schettini: Qual é o caminho para oferecer qualidade de vida e o que a senhora fez para isso ser reconhecido?

Adeliana: Qualidade de vida é ter emprego, educação, saúde, segurança, esporte, cultura e comida na mesa das famílias. Nossa gestão tem um olhar atento para isso. Geramos empregos, ampliamos em quase 50% o número de vagas na educação infantil com cerca de 2.400 novas vagas. Inauguramos duas Policlínicas e uma UPA 24 horas, que está entre as melhores do Brasil. Construímos quatro novas unidades básicas de saúde, temos mais duas em construção, e fizemos reformas e ampliações em outras cinco. Também fizemos investimentos em áreas de lazer por toda a cidade, melhoramos o atendimento aos idosos e tornamos o nosso Centro de Atenção à Terceira Idade um exemplo de respeito àqueles que ajudaram a construir São José. Além disso, melhoramos muito a segurança com investimentos na Guarda Municipal e no videomonitoramento 24 horas. Municípios de todo Brasil vêm aprender conosco esse novo jeito de fazer segurança pública. Investimos na cultura, no esporte e levamos mais lazer dos moradores. Há muito para ser feito ainda, mas tenho certeza que vou entregar uma cidade muito melhor do que recebi.


Sicoob 2018 - Home
Brasão

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025