Close Menu

Busque por Palavra Chave

A pobre liderança do governo; Preso no PSL; Palhoça 2020; São José debate; Disputa no PSDB; Republicanos desenham; Sander levanta Chapecó

Por: Marcos Schettini
28/10/2019 00:06 - Atualizado em 28/10/2019 00:12
Tamanho da fonte: A A

Sem medo de bicho-papão

Vereador por seis mandatos, Marcio Sander está, aos poucos, definindo seu rumo político em Chapecó. Há anos o sobrinho de Milton Sander olha a cadeira de prefeito da cidade onde nasceu. Afinado com Gigante Buligon, tem dados numerais que indicam suas digitais à frente do crescimento econômico porque responde, pela 2ª vez, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Foi presidente da Câmara três vezes, domina conhecimentos Legislativos e Executivos. Foi duas vezes indicado a vice-prefeito, mas declinou em nome de um projeto que disse ser maior que ele. Agora, motivado, vai enfrentar as urnas. Fez gestos que deram várias vitórias eleitorais ao grupo hoje na prefeitura. Desta vez espera a mesma sensibilidade dos demais que resistem à renovação e rompimento dos mesmos nomes. Livre e de bem com a vida, está de cabeça erguida. Agora vai enfrentar os leões com coragem e fazer história. Ganhou confiança.


Saída
O desembarque de Maurício Eskudlark da liderança do governo é mais uma piada que necessariamente notícia. O liberal não tem como abandonar o que nunca ocupou. O deputado estadual foi um grande figurinista de uma gestão que não levou-o a sério.

Dureza
O desempenho de Maurício Eskudlark à frente da liderança do governo foi um fracasso total. Do Oeste, sentiu-se perdido naquela audiência pública em que entidades condenavam Moisés pelo aumento do imposto do agrotóxico.

Igual
Novato na Casa, Coronel Mocellin também passou sem ser percebido na função de liderança do governo. O que ele não entendia como fazer, Carlos Moisés complicou ainda mais. Colocou, sempre, Douglas Borba para fazer o que os deputados não cumpriam.

Indiferente
Quando passa o gadanho e ceifa quatro dos seis deputados da colheita de 2018, Carlos Moisés ri e põe as esporas na sigla para chegar a 2022. Ignora diretrizes, não sai e não escuta o partido. Tranquilo, vê esfarelando um PSL que não precisa mais.

Nós
Quando fecha as portas para Sargento Lima, Felipe Estevão, Ana Campagnolo e Jessé Lopes, Carlos Moisés abre outras com mais consistência. Não precisa do quarteto quando, a granel, tem mesmas vozes no PDT, Progressistas e MDB.

Interessante
Dos quatro deputados do PSL que Moisés ignora, Felipe Estevão é visto como injustiçado. O parlamentar pescador não teve qualquer enfrentamento com o inquilino d’Agronômica e vê-se perseguido por ele. A relação não tem mais volta.

Dupla
Ricardo Alba e Cel. Mocellin são prioridades do governador em Blumenau e Itajaí onde ambos deverão disputar a prefeitura. Os dois deputados rezam o mesmo responsório do Centro Administrativo. Está neles, até agora, confiança plena.

Investida
Camilo Martins reuniu o que ele chama do melhor coletivo do governo para elaborar um projeto de saneamento básico que vai definir, plenamente, a qualidade de vida em Palhoça. O prefeito começa a mexer o cenário.

Leve
Duas são as respostas que o prefeito de Palhoça teve nestes 10 dias. Uma é a vitória no processo de perda de mandato do deputado Nazareno Martins, seu criador, outro o saneamento básico. Duas estruturas fundamentais para 2020.

Venha
Camilo Martins não ignora a oposição que faz barulho desde o 1º mandato. Não despreza e mantém o foco no projeto de dois nomes de mangas bem guardados. Monta o time escondendo do adversário. Tudo o que faz, costura antes.

Mexeu
Adeliana Dal Pont tem evitado entrar em divididas com seus adversários porque é atacada desde que Gelson Merisio, seu aliado mais fiel e forte, tropeçou no 2º turno. Ela jogou vários nomes na sucessão confundindo a oposição.

Cavalaria
A partir de agora a prefeita começa a desenhar o coletivo que vai construir o cenário do ano que vem. Ela tem sido orientada a manter a serenidade. Não é de seu estilo polemizar. Quanto mais silenciosa estiver, joga melhor.

Enfrentamento

Geovania de Sá e Marcos Vieira vão se enfrentar para saber qual de suas lideranças vai assumir a presidência do partido. Ela, por ser mulher, joga no sentimental machista para destruir o levante que o deputado estadual tem feito.

Ginga
Não há dúvida que Marcos Vieira joga e tem maior velocidade que a deputada federal. Ela, muito bem colocada em Brasília, ganha notoriedade e luz política para 2022. Se levar a sigla, projeta-se. Sabe como fazer e a direção.

Vietnã
Se a deputada busca demonstrar que pode correr o Estado e estar em Brasília fazendo as discussões em torno do Brasil que defende, Marcos Vieira está no terreno dominante. O deputado estadual é um fuzileiro dos ideais tucanos.

Real
O apoio que Clésio Salvaro ofereceu a Geovania de Sá é normal. O prefeito de Criciúma joga por 2020. Ao se inclinar pela deputada federal na coluna formidável da jornalista Karina Manarin, não assusta Marcos Vieira que respeita. É uma obrigação local.

Isento
O nome de Beto Martins volta à discussão. O empresário, pulando forte as armadilhas do mercado, se dá bem no campo privado e estaria disponível. Suplente de Jorginho Mello no Senado, tem sangue novo e juventude. Se convidarem, ele assume.

DNA


Hélio Costa aposta no filho para pinçar 100 vereadores em 2020 e construir majoritárias em cidades com mais de 200 mil habitantes. Hélio Costa Júnior, publicitário, trabalha alinhado ao deputado estadual Sérgio Motta, presidente do Republicanos. Arregaçaram as mangas.



Sicoob 2018 - Home
Brasão
Vederti Chapecó
Natal Encantado Xaxim 2019
Xaxim é mais
Xaxim Saúde
Prefeitura de Palhoça 2

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro