Close Menu

Busque por Palavra Chave

Alesc - Sua Causa 2

EXCLUSIVO

INTERCEPTAÇÕES TELEFÔNICAS: leia as conversas que auxiliaram na condenação de Cezar Fonini

Por: LÊ NOTÍCIAS
07/05/2018 11:17
Cezar Fonini foi condenado a oito anos e dois meses de prisão por crime cometido em 2004 (Foto: Arquivo/LÊ NOTÍCIAS) Cezar Fonini foi condenado a oito anos e dois meses de prisão por crime cometido em 2004 (Foto: Arquivo/LÊ NOTÍCIAS)

O LÊ NOTÍCIAS, em consulta pública, teve acesso ao processo n. 2014/0262202-3, datado de 15/08/2017, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na sentença do ministro Nefi Cordeiro, onde constam as interceptações telefônicas de uma conversa de duas pessoas, identificadas como Jucimar e Loreci, onde ela é orientada a não incriminar Cezar, a quem se referem como “o Doutor”:

Jucimar: E o seguinte, o Doutor pediu pra você não tocá no nome dele, né?

Loreci: É, eu sei, eu sei.

Jucimar: Mais eles acharam o produto, também:

Loreci: Claro, já acharam.

Jucimar: E eles estão alegando o que? Loreci: Ah, agora querem sabê que eu tô sem a nota fiscal do peixe, querem sabê de onde vem, né? Como é que tem esse peixe aí.

Jucimar: É, qualquer coisa joga no nome de alguém que repassou o peixe para pagá uma conta e tal, né?

Loreci: Eu joguei, mais daí agora ele qué que eu dô alelefone do cara.

Jucimar: Ah, agora querem o telefone?

Loreci: É.

[...]

Loreci: Foi o fim agora. Agora tchau, né?

Jucimar: É, foi que nem o Doutor falô...

Loreci: Agora...

Jucimar: ele não pode aparecê de jeito maneira [...]



LEIA TAMBÉM:

Condenado e preso, Fonini deixou um legado profissional e político em Xaxim



Em outra conversa interceptada, Loreci confirma a seu interlocutor que, embora a empresa Laticínio Guarujá esteja registrada em seu nome, esta, na verdade, “é do doutor Cezar”.

Loreci (VF1) e Cezar (Doutor) inclusive foram flagrados conversando sobre a origem ilícita do pescado:

VF1: Viu Doutor?

Doutor: Oi.

VF1: É por causa do peixe mesmo, denúncia por causa do peixe.

Doutor: Do peixe?

VF1: O peixe é roubado.


Além disso, Loreci ainda relata ter tentado esconder a nota fiscal da carga de pescado:

VF1: Vasculharam tudo.

Doutor: Mas e a nota aquela?

VF1: Também, tudo, pegaram dentro da minha bolsa do colégio.

Doutor: A nota levaram?

VF1: Levaram.

Doutor: Pô, aí é pepino.

Sobre referida nota fiscal, onde consta a empresa J. A. Comércio de Alimentos Ltda., com sede em Chapecó, como destinatária da mercadoria, uma testemunha esclareceu:

[...] a empresa J A Comércio de Alimentos Ltda. nunca trabalhou com pescados; que nunca adquiriu da empresa Pampeano Comércio de Importação e Exportação Ltda. carga de pescado; que a nota fiscal nº 020390 emitida pela empresa Pampeano, datada de 05/05/2004 é falsa.

Além disso, a empresa Pampeano Comércio e Exportação Ltda., a qual, nos termos da nota fiscal, estaria estabelecida na Rua Montevideo, 66, Loja A, Penha, Rio de Janeiro, nunca funcionou nesse local, conforme apurou inspetor de polícia da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Rio de Janeiro.


NOTÍCIA DA PRISÃO:

Ex-prefeito Cezar Fonini é preso em Xaxim por crime cometido em 2004


Outras Notícias
Brasão

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro