Close Menu

Busque por Palavra Chave

Alesc - Sua Causa 2

Na Essência | Os grupos de WhatsApp

Por: Júnior Chisté
03/08/2018 09:24

Atualmente participo de dois grupos de WhatsApp: no grupo no qual participam as pessoas que praticam o fabuloso esporte chamado tênis e o da Redação deste jornal. Não me convidem para outro grupo qualquer que imediatamente pulo fora.

Nesses grupos existem pessoas que realmente mostram o que verdadeiramente são. Tiram suas máscaras, escancaram suas personalidades, é uma maravilha.

Lá eles se transvestem realmente de verdadeiros!

Emitem suas opiniões, invejam fulano, escrevem que ciclano copiou determinada ideia e instigam outros tantos a concordarem com suas artimanhas.

Na verdade essas são suas verdadeiras origens, suas verdadeiras personalidades, que não são mostradas no dia a dia no seu comércio e até em suas famílias.

Dias atrás uma autoridade a nível estadual compartilhou um vídeo polêmico e horas depois era um comentário só em todo o estado, portanto muito cuidado com a exposição que você emite em qualquer rede social, principalmente quando o seu objetivo for denegrir ou persuadir até então um velho "amigo" seu. Certamente perderá a confiança para sempre. Mas o que é uma pessoa para essa pessoa afortunada? Nada não é! O que vale para uma pessoa dessas é estar em grupos onde estes lhe ofereçam vantagens, eis o que vale.

O fato é que as pessoas deveriam ter mais respeito, mais empatia e um pouco mais de consideração um com os outros. Impressionante como algumas pessoas vão adquirindo mais anos de vida e ficando mais inexperientes com o trato comportamental. Se descaracterizam-se de uma forma brutal!

Por trás de cortinas imaginárias vão atrás de seus interesses e vão costurando suas teias e como verdadeiras aranhas apanham suas presas chamadas de pretensões como se ninguém notasse ou estivesse observando.

Qual o legado que ficará? Uma pessoa dessas deixará rastros ou marcas?

O importante é o amontoado de investimentos, afinal o que importa é viver 300 anos e continuar se achando o melhor dos mortais.

O curioso é que exatamente nesses grupos de Whats sempre tem aquele "fofoqueiro do bem" que corre contar para o alvejado e então descobre-se o grande amigo que se tinha.

E eu como sou um sujeito completamente de bem com a vida e entendo porque uma pessoa age assim, somente rio, e fico imaginando como o dinheiro trás tanta falta de não ter o que fazer.


Brasão

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro