Close Menu

Busque por Palavra Chave

Xaxim e Cordilheira Alta trabalham para suprir vácuo deixado pelo programa Mais Médicos

Por: LÊ NOTÍCIAS
30/11/2018 13:55 - Atualizado em 30/11/2018 13:56
Divulgação/LÊ Segundo o secretário da Saúde de Xaxim, Davi Provenzi Machado, um edital foi aberto para suprir vaga Segundo o secretário da Saúde de Xaxim, Davi Provenzi Machado, um edital foi aberto para suprir vaga
Por Vitória Schettini

Após as declarações polêmicas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) sobre os médicos cubanos no Brasil, ainda no dia 14 de novembro, Cuba anunciou a saída do Programa Mais Médicos. O país caribenho enviava profissionais para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2013, quando o governo da então presidente Dilma Rousseff criou o programa, a fim de atender regiões carentes sem cobertura médica.


O Programa tem 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Em Santa Catarina, 255 profissionais atuavam em 200 cidades e em todo o País eram 8.332 profissionais cubanos. Na região, duas médicas cubanas atuavam em Xaxim e Cordilheira Alta através do Programa Mais Médicos. Em Xaxim, a médica Tatiana Matos Dominguez trabalhou por um ano e meio na Unidade de Saúde ESF do bairro Ari Lunardi

Em relação à saída da médica, o LÊ NOTÍCIAS entrou em contato com o secretário municipal de Saúde, Davi Provenzi Machado, que se pronunciou acerca do caso. “O Programa Mais Médicos abriu um edital para repor a vaga de Xaxim. Com isso, acredito que em breve teremos um médico de ocupará essa vaga. No momento, estamos suprindo a necessidade da unidade de saúde com médicos ‘suporte’, que estão indo até o local. As consultas foram reduzidas pela falta da profissional, mas a Secretaria da Saúde de Xaxim está trabalhando para que a população não fique sem médico na unidade”, evidenciou Davi.

Com o fim da parceria entre Brasil e Cuba no Programa Mais Médicos, Cordilheira Alta segue também trabalhando para suprir a falta de profissional, desde quando a médica cubana, Dra. Dianalina Brito Castillo, que atuava no município há quatro anos, foi desligada das atividades no dia 21 de novembro. A informação é de que há pelo menos um médico inscrito para a vaga de Cordilheira Alta, porém ainda não é possível identificar quem será o profissional, até que se encerrem os prazos legais do edital. Com base nessa premissa, a Secretaria de Saúde de Cordilheira Alta se organiza com atendimentos, contando que em menos de 20 dias o novo profissional já esteja atuando no município. Até lá, os atendimentos não serão prejudicados, já que a cidade tem outros profissionais atuando, que suprirão a demanda de forma emergencial.

O PROGRAMA MAIS MÉDICOS

O Programa Mais Médicos foi criado em julho de 2013 para ampliar o atendimento médico principalmente em regiões mais carentes. Em agosto daquele ano, foi fechado o acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), para participação de médicos cubanos. O Programa atende cerca de 63 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde. A participação de cubanos no programa tinha sido renovada no início de 2018 por mais cinco anos. Segundo um levantamento do governo, divulgado em 2016, apontou que o programa é responsável por 48% das equipes de Atenção Básica em municípios com até 10 mil habitantes.


Outras Notícias
Sicoob 2018 - Home

Avenida Plínio Arlindo De Nês, 1105, Sala 202 - Centro
Xaxim - Santa Catarina
CEP: 89825-000
redacao@lenoticias.com.br
(49) 3353-5210
(49) 99997-9025