Close Menu

Busque por Palavra Chave

Alesc - Sua Causa 2

A BOLA ENTROU!

Indignado, Maninho pede anulação da final do Catarinense

Por: LÊ NOTÍCIAS
22/04/2019 11:35
Divulgação/LÊ Imagem mostra claramente que a bola entrou na cobrança de pênalti de Bruno Pacheco Imagem mostra claramente que a bola entrou na cobrança de pênalti de Bruno Pacheco

Uma final com toda a emoção que se pede. Ficou para os pênaltis, mas o Avaí venceu a Chapecoense e levou o título do Campeonato Catarinense. No tempo normal, o Verdão abriu o placar com Régis, no primeiro tempo. Na etapa final, o Leão foi para cima e empatou com Alex Silva. Nas penalidades, Vladimir defendeu cobrança de Aylon. Depois, Bruno Pacheco acertou o travessão. A bola quicou no chão e gerou dúvidas se havia entrado. A checagem do VAR disse que a bola não passou a linha, o que deu a 17ª taça estadual para o time de Florianópolis.

Há 71 anos o Campeonato Catarinense não era decidido por penalidades. A última foi em 1948, entre Paula Ramos e América. Após empate em 1 a 1, o América ficou com a taça, ao vencer por 4 a 3.

Com o fim do Catarinense, Avaí e Chapecoense focam as atenções na disputa da Série A do Brasileiro. No próximo sábado, o Leão estreia contra o Atlético-MG, enquanto o Verdão pega o Internacional. Mas, antes disso, o time alviverde tem o Corinthians pela frente na Copa do Brasil. O jogo acontece na noite de quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), em São Paulo.

PEDIDO DE ANULAÇÃO

Indignado com a atuação da arbitragem por não ter consultado o vídeo (VAR) da cobrança do pênalti de Bruno Pacheco, que bateu na travessão, quicou no chão e posteriormente não sendo confirmado o gol, o presidente da Chapecoense, Plinio David De Nes Filho, disse em entrevista para a Rádio Super Condá que vai pedir a anulação do resultado da partida. “Não reconhecemos o resultado, vamos pedir o cancelamento da partida pela falha individual do árbitro Bráulio da Silva Machado, que deve ser afastado por seis meses a um ano, ele não merece nosso respeito, pois está denegrindo a imagem do futebol catarinense”, disse o presidente.

Plinio De Nes afirmou que não vai se calar diante do que classificou como vergonhoso, que foi a anulação do gol sem consultar o VAR. O presidente ressaltou que o Avaí teria condições de vencer com dignidade.

O presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti, disse também para a Super Condá que a Chapecoense está no direito de reclamar. “O tribunal é que vai julgar se compete ou não. Ele tem o direito”, afirmou.

O presidente da FCF também lamentou a invasão de campo pela torcida do Avaí, que não permitiu a premiação da forma que a entidade planejava. Segundo o presidente, isso deixa o campeonato “um pouco manchado”. Angelotti disse que o Avaí pode ser punido caso ocorra denúncia.


Outras Notícias
Brasão

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro