Close Menu

Busque por Palavra Chave

Prefeitura de Palhoça

Últimas semanas para inscrição no Dança Chapecó

Por: LÊ NOTÍCIAS
13/08/2019 08:58 - Atualizado em 13/08/2019 08:58
Prefeitura de Chapecó Evento acontecerá entre 11 a 14 de setembro, reunindo dançarinos de várias localidade de Santa Catarina Evento acontecerá entre 11 a 14 de setembro, reunindo dançarinos de várias localidade de Santa Catarina

Chapecó se prepara para receber bailarinos do sul país no maior festival de dança do oeste do Estado. A 12ª edição do Dança Chapecó reunirá amadores e profissionais para apresentações, competições, cursos e troca de experiências. Para a comunidade que queira assistir a programação, os ingressos começam a ser vendidos, a preço popular, na sexta-feira (23).

Para a diretora da Escola de Artes de Chapecó, Emanoélli Capello, o Festival marca com chave de ouro as comemorações dos 40 anos da Escola. “Estamos muito felizes e entusiasmados com essa edição do Dança Chapecó, pois este bonito encontro também marca o calendário de comemorações dos 40 anos da Escola de Artes. E nada melhor do que marcar esse importante ano difundido as artes e fortalecendo o cenário cultural local por meio desse importante evento para a nossa cidade e região”, enfatiza.

O evento acontece entre 11 a 14 de setembro e as inscrições permanecem abertas até 22 de agosto pelo site www.dancachapeco.com.br . Neste ano a mostra competitiva soma mais de R$8 mil em premiações. Podem inscrever-se bailarinos, grupos, companhias e escolas nas modalidades de Ballé Clássico de Repertório, Balé Clássico Livre, Dança Contemporânea, Jazz, Danças Urbanas, Danças Populares e Estilo Livre. Cada escola pode inscrever até 15 coreografias e concorrer em solo, duo, trio, conjunto ou grupo, nas categorias júnior, juvenil, avançado e 3ª idade. As melhores coreografias serão premiadas de acordo com a avaliação de um júri técnico.

Os Jurados

Cinco jurados com currículo expressivo na área da dança serão responsáveis pela avaliação da mostra competitiva. Eles avaliarão quesitos como técnica, qualidade de movimentos, postura, desempenho, complexidade, musicalidade, ritmo e harmonia. Conheça um pouco sobre cada profissional:

Jessé da Cruz - Danças Populares

Professor e Coreógrafo da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, tem como pesquisa em dança o hibridismo e a mestiçagem das manifestações culturais dos povos originários brasileiros e afro brasileiro. Coordenador do curso de pós-graduação em dança educacional, artes cênicas e cultura popular da Faculdade Censupeg, coordena o curso técnico em dança do governo do estado de Santa Catarina na cidade de Joinville/SC. Professor da Graduação em Dança da FURB Blumenau (SC). Premiado no Festival de Dança de Joinville, coreógrafo convidado do Boi Garantido no Amazonas e em Escolas de Samba de vários estados brasileiros.

Filipi Ursão - Danças Urbanas

Agenciado pela RioH2K Agency. Como coreógrafo participou da cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio2016, assistente coreográfico da Deborah Colker; Colaborador e consultor de danças urbanas para o espetáculo O Cão sem Plumas da Cia de Dança Deborah Colker; participou do Rock in Rio Palco Street Dance 2013/2015/2017, incluindo a edição de Las Vegas em 2015 em parceria com o coreógrafo Shaun Evaristo; Coaching de danças urbanas para a cantora Anitta em 2017. Fez a direção de movimento da cantora Iza no lançamento do CD "Dona de Mim" em 2018. Participou de Workshops nos Estados Unidos, França, Holanda, República Tcheca, Argentina e Brasil.

Lars Van Cauwenbergh - Ballet Clássico

Nascido na Antuérpia (Bélgica), estudou na Higher Ballet School da Antuérpia. Aos 17 anos ingressou no Royal Ballet de Flanders e as 18 anos foi promovido a primeiro bailarino. Trabalhou no Royal Ballet of Flanders, English National Ballet e Staatstheater Wiesbaden.

Durante sua carreira foi convidado para se apresentar nas principais companhias como: Theatre du Capitole Toulouse, Paris Opera, La Scala Milano, Ballet Victor Ullate Madrid, West Australian Ballet, Deustche Oper Berlin, Ballet de Lópera de Nice, Stadtheater Luzern, Theater der Stadt Bonn, dentre outras.

Participou de turnês e Galas em todos os continentes. Depois de uma carreira de sucesso como bailarino, começou a lecionar Técnica Clássica nas principais companhias da Europa. Foi assistente da direção da Cia de Dança Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Lecionou aulas de Técnica Clássica no Grupo Corpo, Ballet Jovem de Minas Gerais e Studio. Foi assistente de direção e ensaiador na São Paulo Companhia de Dança.

Atua como professor e jurado convidado nos principais festivais nacionais e internacionais. Atualmente é assistente de direção, professor de Ballet Clássico e ensaiador no IOA Dança – Instituto de Orientação Artística, de Jundiaí (SP).

Luana Espíndola - Dança Contemporânea

Formada pelo Grupo Raça Centro de Artes, integrando o kadwah Grupo de Dança, sob direção de Edy Wilson e a Raça Cia de Dança de São Paulo, sob direção de Roseli Rodrigues. Integrou o Grupo Divinadança, sob direção de Andrea Pivatto como bailarina da obra Porto In-Seguro. Desde 2009 é diretora do IOA Dança - Instituto de Orientação Artística, de Jundiaí. Como coreógrafa e bailarina conquistou premiações nos principais festivais como Passo de Arte, Festival de Dança de Joinville, Bravos, Prêmio Desterro e Tanzolymp. Participou de cursos em NY e Berlim, onde retornou como professora convidada a ministrar cursos de Jazz no Festival Tanzolymp. Nesse mesmo festival conquistou como bailarina e coreógrafa o troféu de ouro e prata.

Em 2012 foi eleita a Melhor Bailarina do 30º Festival de Dança de Joinville. Em 2014 recebeu o prêmio de Coreógrafa Revelação do 32º Festival de Dança de Joinville. Participou da Bienal de Lyon, na França. Em 2019 participou do Congresso de Jazz Dance, em Nova York, como ganhadora da bolsa para 20 aulas na Peridance Capezio Center. Professora, coreógrafa, jurada e bailarina convidada em diversos festivais de dança e workshops no Brasil e exterior.

Eliane Fetzer - Jazz

Iniciou seus estudos em dança no Rio Grande do Sul. Graduada em dança pela PUC Paraná e pós-graduada em Dança e Educação Física pelo ISEP Paraná. Iniciou sua pesquisa em dança com obras coreográficas com a Cia Eliane Fetzer de Dança Contemporânea, atuante em projetos de circulação pelo Brasil. Coreógrafa do EF Jazz Company, grupo com parcerias em projetos de musicais e Festivais de Dança. Vencedora da categoria Jazz Sênior no Festival de Dança de Joinville em jazz conjunto em 2015 e 2016, solo Jazz feminino em 2013, 2014 e 2015 e indicação de melhor coreógrafa com trabalhos como Corte aos Devaneios, As Rosas do Outro Lado e Ruídos e Paixões. Acumula mais de 180 prêmios em Festivais Nacionais de Dança, entre eles, Prêmio em Nova York na Jump Convention Center com medalha de Ouro em 2012 e 2014.

PALCO ALTERNATIVO

Como forma de difundir e estimular a arte e sua forma de expressão através da dança, o encontro conta com o Palco Alternativo. O espaço é destinado para projetos, escolas, companhias e grupos que queiram mostrar os seus trabalhos e pesquisas na área da dança. Uma forma e valorizar o trabalho diário dos grupos no cenário cultural.

Durante três dias, dentro da programação oficial do Festival, a partir das 15h, apresentações gratuitas podem ser conferidas pela comunidade, bailarinos e professores que circulam pelo espaço. Para participar basta fazer a inscrição no site oficial do evento. De acordo com Emanoélli, o palco alternativo é um espaço especial dentro desse encontro. “É muito importante que as pessoas compartilhem conosco o seu trabalho, pois isso fortalece ainda mais essa modalidade artística e amadurece as pesquisas na área. Além disso, o palco alternativo é aberto à comunidade garantindo a democratização de acesso à cultura”, explica.

PROFISSIONALIZAÇÃO

Além das competições, mostras, apresentações que já integram a programação, o Dança Chapecó – Festival Sul Brasileiro de Dança, oportuniza a profissionalização dos bailarinos com cursos ministrados por grandes nomes da dança no País. Os cursos abordam técnicas em modalidade distintas como Afro jazz, Dança Contemporânea, Ballet Clássico, Danças Populares Brasileiras, Danças Urbanas e Jazz e oferecido em diferentes níveis. Uma forma de estimular o aprendizado e a troca de experiências durante o encontro. As inscrições também podem ser efetivadas pelo site e as vagas são limitadas.

Para a coordenadora de artes cênicas da Escola de Artes, Camile Carvalho, sempre se aprendem muitas coisas novas com as oficinas, cursos e apresentações durante um festival de dança. “Serve como uma forma de reciclagem e ou análise para saber se estamos no rumo certo. É sem dúvidas uma forma de proporcionar e agregar mais conhecimentos bem como técnicas novas de ensino e aprendizagem tanto para os profissionais e alunos que muitas vezes não podem participar de grandes festivais fora da nossa cidade. É uma ótima forma de estímulo pra que continuem aprendendo. Com a vinda de profissionais de fora para dar cursos e oficinas, nossos alunos sempre levam algo de novo, aperfeiçoam a técnica e aprendem coisas novas. Assistindo belas espetáculo que servem se estímulo e inspiração para retomar as aulas com animo renovados”, conta.

ECONOMIA CRIATIVA

Além de movimentar o cenário cultural, fortalecer as modalidades artísticas e oportunizar a profissionalização dos bailarinos e estudantes da região, o Dança Chapecó também incentiva a economia local, movimenta os setores que integram o Trade Turístico e gera dezenas de empregos diretos e indiretos. Segundo Emanoélli, é importante ressaltar os reflexos que um evento cultural traz para toda a cidade e região. “Receberemos bailarinos dos três estados do Sul, que irão se hospedar em nossa cidade, se alimentar, se movimentar e conhecer um pouco mais da cultura em nosso Município. Além disso, uma equipe de profissionais que atua em diferentes áreas trabalha para que o Festival aconteça com excelência em todos os setores. Todos esses fatores juntos resultam em mais empregos, mais renda e um maior movimento econômico em nossa cidade”, acrescenta.

Em sua última edição, realizada em 2017, o Dança Chapecó recebeu 1 mil e 200 bailarinos de 28 municípios, mais de 50 grupos de dança que apresentaram cerca de 200 coreografias nos palcos do Festival. Mais informações pelo telefone (49) 3322-3690 e pelo e-mail festival@dancachapeco.com.br .


Outras Notícias
Brasão

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro