Close Menu

Busque por Palavra Chave

Clima no PSL catarinense é horrível; MDB e PSL juntos; Governador perdido

Por: Weliton G. Lins
04/09/2019 19:36
Tamanho da fonte: A A

Continua ruim

O clima dentro do PSL catarinense continua ruim. Não bastasse a crise entre o governador com os parlamentares Jessé Lopes e Ana Campagnolo, agora a batata começa a assar também para o presidente estadual do partido, o deputado federal Fábio Schiochet. Se Moisés, que é bombeiro, não consegue apagar o fogo, o deputado Fábio que entrou no circuito conseguirá?

Continua ruim II

Ao escolher lado, e ficar do lado teoricamente mais forte, que é o lado do governador, Fábio Schiochet vai se queimando com a militância. Quem trabalhou para o deputado por acreditar que seria um político diferente, começa a se arrepender. Ao praticar a velha política e deixar a nova de lado, por mais que esse colunista não acredita em velha ou nova política, mas sim, na boa ou na ruim, o jaraguaense vai decepcionando os seus.

Juntos

Questionado sobre estar ou não com Moisés, e se o MDB faz parte da base do governo, o presidente do partido, o deputado federal Celso Maldaner, respondendo o colega Marcelo Lula, do portal em SC Em Pauta, disse não se preocupar com isso. “O MDB é um partido de centro, equilibrado e votará para o que for bom para Santa Catarina”, disse ao portal.

Perdido

O governador Carlos Moisés da Silva parece estar perdido na condução do seu governo. Com tranquilidade na Alesc, prefere os deputados de outros partidos, do que o do seu próprio PSL. Quando é para lembrar, ou citar o nome de um parlamentar pesselista, o governador ignora, esnoba e mostra desgosto pelos parlamentares da sigla. Essa situação tem uma explicação, Moisés ainda não engoliu o caso envolvendo Jessé Lopes e Ana Campagnolo.

Perdido II

Melhor exemplo dessa situação, foi o que o governador fez no Sul do Estado, sua região, quando ao inaugurar a Casa de Anita, ao citar os parlamentares presentes, lembrou de Ada de Luca (MDB), Rodrigo Minoto (PDT) e “esqueceu” de Felipe Estevão (PSL). O acontecido repercutiu muito mal.

ISCA

  • O ex-presidente da Celesc, Cleverson Siewert, está sendo sondado por dois dos maiores partidos de Santa Catarina, para disputar a Prefeitura de Joinville. MDB e PSD já fizeram convite ao antigo pupilo de Luiz Henrique da Silveira.
  • O MDB já disse que quer conquistar no mínimo 120 prefeituras no ano que vem.
  • O PL de Jorginho Mello quer 50.
  • O PSL pretende eleger 60 prefeitos.
  • MDB e PL já possuem suas bases. Para ter uma, o PSL poderá colocar nas urnas no ano que vem, Fábio Schiochet em Jaraguá, Daniel Freitas em Criciúma, Caroline de Toni em Chapecó. São os federais puxando a frente.


Sicoob 2018 - Home
Brasão
Vederti Chapecó
Alesc - Sua Causa

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro