Close Menu

Busque por Palavra Chave

Cavalo encilhado passa uma vez só; Geovania fazendo história; Jorginho Bolsonaro Mello

Por: Weliton G. Lins
03/12/2019 14:51
Tamanho da fonte: A A

Contratado

O vereador mais votado da história em Santa Catarina, Pedro Silvestre, popular Pedrão, ex-PP, anunciou no último fim de semana que vai assinar ficha no PL, do senador Jorginho Mello. Pedrão é o novo contratado do time PL, que briga para conquistar o Estado em 2022. Jorginho, que não esconde de ninguém a intenção de disputar o Governo do Estado, já garantiu a chegada do deputado estadual Ivan Naatz, ex-PV, e agora anuncia Pedrão. Aos poucos o time PL cresce.

Consolidado

Deputado estadual mais votado de Joinville no ano passado, Fernando Krelling se consolida cada vez mais como nome certo para disputar a Prefeitura de Joinville no ano que vem. Com apoio irrestrito do prefeito Udo Döhler, e nome que agrada a base emedebista joinvillense, o parlamentar teve seu nome citado muitas vezes no encontro de prefeitos que aconteceu no último sábado em Porto Belo. Endossaram o apoio, Eduardo Pinho Moreira, ex-governador, Dário Berger, senador e o deputado federal e presidente do partido em Santa Catarina, Celso Maldaner.

Pioneira

A deputada federal Geovania de Sá, nome forte para 2022, por nadar sozinha no mar de mulheres, fez história no último sábado, ao ser eleita a primeira mulher a presidir o PSDB de Santa Catarina. A cadeira ocupada anteriormente pelo ex-deputado federal Marco Tebaldi, que já não está mais entre nós, ficou vaga por pouco tempo. A vice-presidente Geovania, que com a morte de Tebaldi assumiu a presidência de forma interina, agora virou efetiva. Cria de Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma, a nova presidente do PSDB terá mais de uma eleição municipal para se preocupar. Os 295 munícipios catarinenses são prioridade.

Como seria?

O que aconteceu no passado não pode ser mudado. Se na política, fala-se muito, que o cavalo encilhado passa uma vez só, a frase define bem o sentimento de personagens da política catarinense que hoje poderiam estar numa situação bem melhor, mas não estão. A disputa hoje pelo apoio do “bolsonarismo” é grande em Santa Catarina. Conforme apresentado pela coluna do competente Upiara Boschi, na edição de ontem, dos principais nomes, Jorginho Mello é quem tem dianteira. Mas, esse lugar poderia ser de outros nomes importantes, que por talvez não acreditarem no projeto do antes deputado e hoje presidente Bolsonaro, preferiram seguir em seus partidos. O ex-deputado federal Valdir Colatto que o diga. O xanxerense, com domicílio em Chapecó, teve a oportunidade de ser até mesmo o candidato a governador abençoado por Bolsonaro em Santa Catarina, mas preferiu disputar a reeleição pelo MDB. Ficou de fora. O deputado federal reeleito Peninha (MDB) também poderia estar num lugar mais alto hoje, quem sabe o Senado Federal, Palácio da Agronômica, bastava aceitar o desafio de representar Bolsonaro no Estado, Peninha representou, mas em seu MDB, que lhe deu o retorno a Brasília como resultado.

Como será?

Não é o programa da Rede Globo, mas a pergunta é intrigante. Como será? Como será a disputa em solo catarinense no ano que vem? Como será tratado aqueles que forem vistos como oportunistas, por querer o apoio de Bolsonaro, se nunca fizeram nada por ele? Como será o tratamento do presidente com aqueles que foram fiéis e acreditaram nele e agora esperam a retribuição? Como será? Será interessante.


Sicoob 2018 - Home
Vederti Chapecó
Prefeitura de Palhoça 2
Rech

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro