Close Menu

Busque por Palavra Chave

Editorial | Vacina, vacina e vacina

Por: Editorial
21/02/2021 12:34
Ricardo Wolffenbüttel/Secom

A única força capaz de combater esta epidemia, é a imunização. O cidadão não aguenta mais esta opressão de ficar em casa, usar máscara, não namorar, ir clubes, se reunir, viver. Esgotou a paciência, não há mais tolerância. Mas, se não houver medidas de contenção, como decretos e vigilância, piora, acumula pessoas nos hospitais, mata.

O que ocorreu em Chapecó foi exatamente a soma de tudo isso. O cidadão pressiona o poder público para liberar geral. E foi o estopim para esta bomba que apontou mais de 70% de contaminados nos que realizaram testagem.

O que fazer? Tudo! Não tem exceção para nada. Errar agora é levar o caos como ocorreu em Manaus. O ex-governador Esperidião Amin usou o termo do extremo para afirmar que “todo mundo está de saco cheio e, por isso, o descontrole geral”. Está certo o que o agora senador fala. De fato, não há mais o que suportar de tudo isso.

Se é uma verdade, então para fugir desta escravidão, prisão, descontrole emocional, o que precisa é garantir a vacina. E a Confederação Nacional dos Municípios já sinalizou nesta direção. Pedem a cabeça do ministro da Saúde porque ele é um incompetente, fantoche, ventríloquo do Palácio do Planalto. Sua falta de pulso, inteligência e velocidade, assusta o cidadão.

Eduardo Pazuello é culpado de toda a desgraça que se vive no Brasil. É dele, e mais ninguém, a responsabilidade para comprar as vacinas e entregar imediatamente. Foi ele, e mais ninguém, quem comprou aqueles remédios sem efeito e ciência para combater o coronavírus. Agora estão jogados sabe-se lá em qual lugar, não prestando para nada e sendo vencido pela própria inutilidade.

Enquanto isso os hospitais estão assinando centenas de atestados de óbitos pelo país afora.

Chega desta palhaçada com o cidadão, com a vida, com os sonhos das pessoas. Se ninguém aguenta mais, então que vacinem a população, façam campanha, mostrem a direção, apontem a solução é deem infraestrutura para que todos os municípios possam vacinar todos imediatamente.

Os sonhos estão sendo deixados. Uma sociedade vive de realizações e ela, como se vê, não tem buscado satisfazer suas vontades porque tem medo de contrair a doença. Casamentos, festas, eventos, encontros religiosos, famílias, tudo sendo protelado. E o Governo Federal vai brincando de fazer vacinação. Brincou de combater a imunização, defendeu aglomerações, foram contra as máscaras. Tudo para piorar e conseguiram.

O que fazer? Vacinar e pensar 2022.


Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro