Close Menu

Busque por Palavra Chave

Editorial | Sem rumo, sem vacina, morte e destruição

Por: Editorial
25/02/2021 15:09
Divulgação

O país está à deriva. Um confuso ministro da Saúde, perdido no cargo e na incompetência, colocou o Brasil neste caótico momento de dor e ranger de dentes. Não há vacina, não há comando. O que ocorre em Chapecó, também acontece em SC e no resto do Brasil.

O cidadão foi motivado a não levar a doença na seriedade que precisava e, por isso, o cenário infernal vivido neste momento, está aí para que seja visto como a antessala do diabo. Por que se chegou a este demoníaco momento?

O presidente do país nunca levou a sério o coronavírus. Negou, riu, fez piada, brincou o tempo todo. Foi para a TV dizer que era uma idiota gripe, mas essa já deixou 250 mil mortos e 10 milhões de contaminados. Tirou a ciência do lugar certo e colocou um tolo.

Derrubou ministros que defendiam ações inteligentes e não levou o debate para casa das pessoas. Ao contrário, jogou contra e apostou na indiferença dando atenção apenas a discussões tolas e nada importante. Não liderou o seu povo, cuspiu nos seus contrários, tratou todos como inimigo. Se apoderou do país um coletivo infame, nefasto e perigoso.

É verdade que nas cidades, em todos os lugares do país, há seus seguidores, que acreditam em suas tolices e mentiras, mas a eleição vai desvendar tudo isso. O tempo vai dizer o caminho a ser tomado e a bolha, onde vive, vai ser furada.

O que se vê de famílias chorando, morrendo, passando fome, preços altíssimos nos mercados, gasolina custando R$ 5,50 em SC, SP e capitais do país, mostra o momento de letargia em que vive o povo brasileiro. Eles apenas olham, quietos, medrosos.

O que ocorre agora, são todas as tempestades juntas destruindo o Brasil, levando a Nação ao abismo. A demonstração que se observa são incríveis indiferença. Nunca o Brasil passou por uma desgraça plena em que se vive. Se isso é uma verdade, encaminham-se a lógica de que, no ano que vem, quando o resultado eleitoral sair das urnas, pode ser de uma guerra civil sanguinária com pessoas matando pessoas até mesmo da mesma família.

O Brasil está morrendo em muitas conquistas feitas ao longo de sua história.

Se o coronavírus mata muito, as armas vão elevar isso ao cubo. A fome na quarta potência e a democracia assassinada. O que se olha agora, é um paraíso no inferno. Um inferno perfeito onde todas os sonhos serão assassinados e a mentira, emergindo aos poucos, assume o controle total do país.

É exagero? Não reajam, deixe acontecer é saberão que a ruptura vai colocar irmãos, amigos e parceiros em guerra para matar.


Palhoça Você em Dia - Mobile
Covidômetro - Florianópolis - Julho
Alesc - Julho
Radial Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro