Close Menu

Busque por Palavra Chave

Fundação Logosófica | Vidas que se entrelaçam

Por: Fundação Logosófica
02/11/2020 10:30
Tamanho da fonte: A A
Transparência Criciúma

Por Raquel Tinoco Néris*

Quantas vidas já vivi? Quantas vidas vivo hoje e agora? Quem quer que observe a si mesmo e aos demais poderá identificar algumas respostas para essas perguntas.

Não serão necessárias grandes elucubrações para constatar que vivemos várias vidas em uma só, que nos desdobramos em segmentos de tempo e conteúdo, distintos e complementares. À vida familiar, seja entre cônjuges ou pais e filhos, pode-se somar a vida profissional, a vida de relação com os amigos, ou a vida escolar, por exemplo. Cada uma delas traz uma riqueza e complexidade ímpares, e cada uma delas se constitui em campo de experimentação e aprendizado.

Mas qual delas seria a mais importante?

Em qual delas me sobressaio?

Há como equilibrá-las?

Devo desenvolver alguma dessas vidas em detrimento das demais?

Posso negligenciar alguma?

Qual o objetivo da vida?

Como eu posso ser a mesma em todos esses campos de atuação?

Há como ser consciente de tudo o que vivo?

Essas são algumas das tantas perguntas que alguém pode se fazer quando surgem algumas inquietudes sobre a vida e seu objetivo.

Todos temos histórias e experiências diferentes, mas o que observamos que temos em comum em nossas vidas? Não, não me refiro a observar perfis, bios, blogs ou vlogs, ou fotos das diversas mídias sociais que temos hoje em dia e a fazer uma extração do denominador comum dessas manifestações. Muitas das vezes o que é postado pode escamotear a realidade que se vive.

Se fizéssemos uma enquete sobre a vida de cada um, obtendo respostas sinceras, poderíamos constatar que praticamente em todas as respostas haveria a descrição de uma dificuldade, de um desafio grande ou pequeno e de muitas lutas.

Quem não enfrenta, já enfrentou ou possivelmente enfrentará uma ou mais lutas na vida? Podemos logo concluir que a luta é uma constante na vida, mas a essa luta podemos nos apresentar das mais variadas formas.

González Pecotche, autor da Logosofia, pondera que o simples fato de despertarmos cada dia e de nos encontrarmos sobre a superfície da terra, e não, ao contrário, abaixo do solo, já é um grande motivo para nos sentirmos gratos e encararmos a vida e suas lutas com valentia, valor, empenho e alegria! Raciocínio simples até, mas infelizmente quase nunca praticado. A posição seguinte deveria ser a de encarar a luta como lei da vida, e colocar os problemas dentro da vida, e não o inverso.

No livro “Bases para a sua conduta”, Pecotche afirma que:

“Quando as lutas que a vida lhe oferecer forem duras, suavize-as. Não aumente sua dureza tornando-se pessimista ou deixando que sua fortaleza decaia. Faça da luta, em todo momento, um ensinamento; torne doce seu sabor quando essa luta lhe for amarga. Verá como a observância deste conselho o levará ao triunfo.”

*Estudante de Logosofia


Publicações Legais
Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial
Palhoça Parques
Rech

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro