Close Menu

Busque por Palavra Chave

Arte & manhãs | Vamos falar sobre os bens da angústia

Por: Luís Bogo
02/10/2023 09:59
Tamanho da fonte: A A

Se há algo que nos faz mais fortes, é a angústia. Alice me disse que é na angústia que nos tornamos mais fortes. Então, vivam e vivamos as angústias, essas coisas que nos movem até o terminar.

A vida é uma sucessão de angústias e de desejos. Se a angústia requer sofrimento, peço aos deuses que me livrem de todo o mal, de todo o sofrimento, e me preserve o direito de desejar coisa boas. O mundo está repleto de boas coisas, sim. Cabe a nós selecionarmos a nuvem na qual iremos repousar. Na condição de seres perfeitos, à imagem e semelhança de um suposto e perfeito Deus, devemos construir a vida de modo que os nossos pensamentos nos elevem ao ponto de impactar a vida do semelhante de forma positiva.

Devemos dizer que amamos ao próximo, não como a nós mesmos, pois muitas vezes nos vilipendiamos, mas amando ao próximo tomando como espelho os nossos próprios erros, de modo que eles não sofram o mesmo que sofremos.

Precisamos fazer que nossas noites sombrias sejam exemplos para que pesadelos não se repitam em nós e nos outros e que todas as nossas angústias desaparecem ao raiar nosso de cada dia.

Os nossos desejos devem ultrapassar as dores das nossas históricas angústias, devem repetir a busca pelo que nos fez bem em algum momento, que tenham marcado um momento importante.

Os espetáculos que a vida nos apresenta devem ser mais do que objetos cênicos, devem ficar guardados em nossas almas para serem compartilhados nos momentos mais propícios, de modo a que venham compartilhar alguma boa esperança para aqueles que ouçam ou leiam as palavras ditas, escritas ou representadas por outros autores.

Que nossas angústias não sejam o desejo de que se repita na alma do outro, mas que sirvam de alerta no sentido de que o mal existe.

Que a angústia nos provoque a ansiedade de produzir algo de bom que se reflita na sociedade, que se reflita em boas ações e não apenas em palavras tolas, em versículos ineficazes lançados ao vento sem a força que os preservem em pedra ou pergaminhos. A angústia é a infinita busca do bem e do bom.

A angústia é a procura do que há de vir. Se bem retratada em verso ou prosa, pode evitar a sensação de insegurança, do ressentimento e mau humor. Ela se alimenta de expectativas e procura no amanhã o que poderia ser feito no agora.

Porém, muitas vezes pensamos que o agora poderia ter sido erigido antes. E nos afligimos pela inconclusão dos nossos desejos, pois eles dependem também de ações terceiras, muitas vezes diversas das nossas.

E assim, embora a vida possa nos apresentar apenas como o inevitável nascer, crescer e morrer, vai nos incluir capítulos de angústia e sofrimento. Vai nos ensinar que haverá muita dor e lágrima entre este o próximo sorriso.

O fundamental é que a cada lágrima de angústia possamos alicerçar a base da esperança. Este é o bem maior da angústia.

Sorria, então.


Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech
Publicações Legais

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro