Close Menu

Busque por Palavra Chave

Por que o PSDB assassina-se; Eleição na OAB tem de tudo; Amadorismo e inconsequência; O que se busca para o Brasil?

Por: Marcos Schettini
22/11/2021 14:23 - Atualizado em 22/11/2021 14:40
Tamanho da fonte: A A
Divulgação

PSDB precisa ser alternativa

Marcos Vieira, Paulo Bauer, Gilmar Knaesel, Dalírio Beber, Leonel Pavan, Clésio Salvaro, Vinicius Lummertz, Saulo Sperotto, Clenilton Pereira, Mário Cena, Cromácio da Rosa, Serafim Venzon, Vicente Caropreso, liderados pela deputada Geovania de Sá, sabem das responsabilidades e os compromissos políticos em construção. Se deixarem guiar por alienígenas, é quase uma incompreensão total. Faz Dirceu Carneiro se sentir em desuso moral e Jacó Anderle se revirar no seu descanso. Um Chico Küster se questionar se valeu a luta e, se de fato, é este o PSDB que liderou o Brasil e deu luz à economia na forma estadista, educada e com pulso respeitoso de Fernando Henrique Cardoso. Sérgio Motta esteve certo ao questionar a masturbação sociológica que tira o tamanho da sigla em favor do Brasil. Contrariar estas alturas a favor de que mesmo? Por que salvar Carlos Moisés? Onde, em sã consciência, Eduardo Leite é o líder que o país precisa? Mais menino que homem, mais mimado que criança. O ideal é João Doria presidente. Querem um nome mais perfeito? Onde?


SOCORRO

Eduardo Leite já sai derrotado dentro do PSDB em várias circunstâncias. Delas, aquela em que conseguiu desacreditar o partido a qual busca liderar no futuro. Um rapaz que poderia se mostrar alto, mas diminuiu-se na estatura de pigmeu.


MENININHO

Choramingando e mimado para se desacreditar perante aos demais, o rapazinho mostra-se exatamente nas condições em que revelou-se. Um piazinho típico da faceta padrão do segmento. Aos racionais, o suficiente para entender.


DERROTADÍSSIMO

Aécio Neves, o cheirador de tropeços, é o campeão de derrotas dentro do PSDB. Aliado de Gelson Merisio em SC, o mineiro corrupto viu no catarinense um parceiro ideal para destruir o partido no Estado. Depois do fracasso nas prévias, conseguiu.


BARATO

Um forte coletivo do tucanato catarinense já está convencido que não há mais clima para Gelson Merisio continuar no partido. O PSDB sofreu ataques em suas raízes e afastou lideranças do debate que se iniciou no processo de impeachment de Carlos Moisés.


LEMBRANÇA

Como Gelson Merisio trabalhou para derrubar Carlos Moisés, indicando secretários, inclusive da Fazenda, tutelando a vice, bateu de frente com o deputado Marcos Vieira e o prefeito Clésio Salvaro sem conversar com as lideranças internas e ignorando o PSDB inteiro.


CAVALARIA

Marcos Vieira liderou, com os deputados Zé Milton Scheffer, Fabiano da Luz e Valdir Cobalchini, a salvação de Carlos Moisés que, por eles, falava pelo corpo parlamentar inteiro, os identificados com o retorno do titular. Gelson Merisio bateu de frente.


IMPRESSIONANTE

Ex-presidente da Alesc três vezes, Gelson Merisio recebeu apoio unânime dos pares e de todos os partidos para dirigir a Casa. Depois chutou os partidos e causou um estrago terrível na vida política do Estado. Sua capacidade de destruir é, neste caso, pessoal.


PESSOAL

Ganha um pacote de Mirabel aquele que demonstrar uma só edificação positiva que Gelson Merisio tenha feito em favor dos aliados que lhe ofereceram tudo. O funcionário de Joesley Batista critica tudo e todos. Ninguém tem o respeito dele.


AMADORISMO

A chapa 2, encabeçada por Vívian De Gann, não foi impugnada por excesso de mulheres. Ela tem buscado se vitimar, mas, de fato, é atrapalhada mesmo. Não respeitou a regra de paridade de gênero e registrou colegas em dívida com a anuidade que excluiu, por isso, 15 nomes do Conselho Estadual.


ATRAPALHADA

Isso por si, por não compreender as regras da entidade que quer presidir, coloca Vívian De Gann como amadora. Mas não é culpada disso. Seu tutor, Tullo Cavallazzi, é quem conduziu todos os tropeços. Agora paga caro pela falta de pulso. Alceu Lenzi que o diga.


ENTÃO

Amadorismo total e falta de organização tirou Alceu Lenzi, candidato a vice, de todo o material de campanha. Ele foi excluído da chapa 2 e, pior, ficou sabendo pelas redes sociais. Um profissional que, devido a inadimplência, foi constrangido.


DEPRESSIVO

A incompetência para organizar um registro de candidatura mostra, em tese, que isso é transparente. Como uma candidata põe seu nome para disputar a presidência da poderosa OAB e, na saída, tropeça de forma amadora? Não tem condições nenhuma.


DEBATE

Com condições abaixo das grandes estruturas de seus concorrentes, Gabriel Kazapi deu um banho de raciocínio e direcionamento da nova OAB que quer construir. Com grandeza moral e belíssima capacidade de sensibilidade, saiu-se excelente no debate da TVBV.


REAL

Gabriel Kazapi tem o rosto dos tempos de direcionamentos de verdades e transparência. É fora do eixo elitizado da OAB e fala com a simplicidade compreendida. No debate entre os candidatos, saiu-se bem porque tem, na carne, a voz sufocada dos advogados.


ESTRUTURA

Claudia Prudêncio fez um excelente debate. Animada pelo corpo de suporte, mostrou pulso e domínio nos temas. Não disputa a presidência por acaso. É muito bem assessorada e tem como guia Rafael Horn, que domina o assunto e a orienta. Foi superiora.



Alesc - Outubro
Floripa - Um novo amanhã
Essenciais de Verão
Rech
Publicações Legais

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro