Close Menu

Busque por Palavra Chave

PL ganha e perde; Ari Vecchi é Luciano Hang; Festa no Podemos Martins; Fabrício estica e diminui; Fakes envergonham guerra na OAB

Por: Marcos Schettini
24/11/2021 10:11 - Atualizado em 24/11/2021 10:41
Tamanho da fonte: A A
Reprodução/Facebook

Fakes e ataques vergonhosos na guerra da OAB

O que deveria ser algo grande e respeitoso, transparente e verdadeiro, converteu-se em um jogo sujo, revelando que fora da política partidária tem, também, o mesmo cacoete de mentiras e enganações que, agora, mancha a Ordem dos Advogados. Vídeos produzidos, charges de piadinhas, áudios montados. A turma da oposição, com exceção de Gabriel Kazapi, que joga na grandeza das ideias que expõe de democracia, respeito e autenticidade, os demais são patéticos e insanos. A condição de mulher de Claudia Prudêncio, liderando com folga e apoiada por Rafael Horn, tem sido metralhada na covardia verbal e machista dos tutores de Vívian De Gann. Que por ser mulher, faz de seu silêncio um conluio vergonhoso. O que está sendo revelado nesta disputa é a doença de poder por parte de Tullo Cavallazzi e seu escritório. Uma vergonha para quem foi presidente da entidade e se mostra menor que o cargo que representou. A divergência doentia com Horn serve-lhe de manjar. Sua candidata, é abusadamente usada. Material falso é crime. Advogado não sabe disso? Pior é que, agora, com decisão judicial para retirada do ar deste material sujo, conforme anexo, Hélio Brasil cai na vala comum quando, em seu silêncio manifestado, subscreve de modo subliminar.


Confira a decisão judicial, na íntegra:

Liminar Fake News.pdf


ANIMAÇÃO

Jorginho Mello estava ontem às fervuras. O senador começou a movimentar o partido que dirige em SC e está atraindo as atenções em favor do seu nome. Além da certeza de Luciano Hang ao Senado, com filiação nos próximos dias, as conversas com Angela Amin fluem.


RUMO

De volta a SC na próxima sexta-feira, o senador do PL vai ver de perto a postura dos deputados do partido na Alesc. A retirada de Maurício Eskudlark da CCJ pelo líder da bancada, tem seu dedo pessoal. Ivan Naatz faz o que Jorginho manda. A mesma cobrança será com Nilso Berlanda.


FILIAÇÃO

Ari Vecchi é do MDB, mas aposta forte na filiação e vitória de seu amigo pessoal Luciano Hang, mesmo que esteja no PL de Jorginho Mello. O prefeito de Brusque é uma liderança ulyssista que tem futuro e joga bem no projeto político. Com o dono da Havan, seu tamanho triplica.


REBELDES

Nilso Berlanda e Maurício Eskudlark jogam pró Moisés. A dupla tem cargos e respostas de investimentos que o marido da Késia estendeu via Eron Giordani em suas bases. São milhões de recursos em emendas e atenção a pedidos. Em sinuca, os dois deputados do PL vão decidir o rumo.


RUMO

Jorginho Mello olha para a dupla de deputados do PL e só promete, Carlos Moisés atende. Um na hipótese de 2023, outro concedendo no mandato. Como diz um vereador caboclo no interior de Guatambu, ambos os dois já são felizes. Sinucados, ficam com Eron Giordani.


SINUCA

Levando tacadas nas bolas, Maurício Eskudlark e Nilso Berlanda estão sinucados. Sabem que para sair da jogada precisam ter certeza em Carlos Moisés. O caçadorense quer mais recursos para sua região e o delegado idem para SMO. Agora, já, deverão dizer sim ou não. Não há mais tempo.


ARMAÇÃO

No aniversário de Camilo Martins e do deputado Nazareno no próximo dia 04, o Podemos vai lançar nomes para seu projeto político. Vai ter discursos para todos os lados. Até porque o ex-prefeito de Palhoça quer muito mais Carlos Moisés que Fabrício Oliveira no jogo.


Antes de cortar o bolo, as lideranças presentes vão falar. Além de Camilo e Nazareno Martins, os boas-praças Eduardo Freccia, Mário Hildebrandt e Fabrício Oliveira. Os penetras Carlos Moisés, Paulinho de Bombinhas e Gean Loureiro.


PENETRAS

Do encontro suprapartidário, o único que deu presente antecipado é Carlos Moisés. Os demais levam o coração. A visita que o Podemos fez ao governador estes dias, mostra o direcionamento. Eduardo Freccia vê tantos recursos em Palhoça que parece uma caixa registradora.


ELA

Paulinha vai à festa do Podemos Martins Freccia já se engajando. A deputada sabe que precisa definir seu rumo meio que já. Desde sua expulsão do PDT, navega ali e lá. Deverá sair casada com Camilo na Grande Florianópolis e Rodrigo Coelho na região de Joinville.


MISTURADOS

Carlinhos Chiodini e Antídio Lunelli vão estar presentes na festa do Podemos Martins. A relação com o partido em Jaraguá do Sul é total. A chefe de governo, Emanuela Wolff, preside o Podemos e o sogro mora em Palhoça, afinado no governo local.


TAMBÉM

Assim como Carlos Moisés, Antídio Lunelli também olha o Podemos como um caminho. A presença deles não ofusca Gean Loureiro que, presidente do União Brasil, vai tirar de letra. O evento é aberto às lideranças, mas Jorginho Mello, Décio Lima e Fernando Coruja não vão.


AMARRADO

Não é fácil para Fabrício Oliveira entregar a Prefeitura de Balneário Camboriú para seu vice Carlos Humberto Metzner Silva. Ele estendeu a praia e o respeito turístico nacional. Se ocorrer, o PL assume e Jorginho Mello leva Carlos Humberto no outro dia para falar com Bolsonaro.


JOGO

Fabrício confia no vice, mas não na classe a qual pertence. Ele mesmo é exemplo de puxar o tapete. Foi assim com Leonel Pavan que o apresentou na vida pública. Carlos Humberto pode ter aprendido em casa como fazer política pessoal. Primeiro quer assumir a cadeira.


EXCELENTE

Rodrigo Coelho, que vota sempre com o Palácio do Planalto, vai viver a primeira pressão ao ter que seguir a orientação do Podemos na bancada do Congresso. Ao ter que votar contra a explosão do teto de gastos, começa a fazer oposição a Jair Bolsonaro.



Alesc - Outubro
Floripa - Um novo amanhã
Essenciais de Verão
Rech
Publicações Legais

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro