Close Menu

Busque por Palavra Chave

Tereza Cristina fez nada em Chapecó; Seca total e sem dinheiro; Daniel Freitas mente para SC; Raimundo procura outro teorema; Nilo Tozzo da vida fácil

Por: Marcos Schettini
13/01/2022 08:46 - Atualizado em 13/01/2022 08:48
Tamanho da fonte: A A
Divulgação

A vida fácil de Nilo Tozzo

O ex-vereador de Chapecó e ex-prefeito de Cordilheira Alta está na praia jogando bocha. Teve uma vida fácil desde que era criança. Foi fácil para ele, ainda menino, assumir a enxada na lavoura e, depois disso, nunca mais largar. Foi com ela que viveu as facilidades de acordar de madrugada para dar pasto ao gado e tirar leite. Foi fácil não ir aos bailes do interior para ver as moças de sua época porque tinha que olhar os irmãos mais novos. Nilo Tozzo teve uma vida muito fácil. Levantava cedo e dormia tarde porque amava esta vida fácil. Levar produtos pelas estradas por muitas semanas, debaixo de sol e chuva, era moleza, fácil. Teve filhos e criou-os fácil. Tudo foi fácil na vida de Nilo. Cavar muito e destruir as mãos de calos, sempre foi o sonho de consumo deste homem de um tempo. Levou o trabalho com a seriedade que marca todas as dificuldades que passou. A cidade onde vive as respostas de sua coragem, aquela de nunca esmorecer, nem mesmo nas centenas de noites perdidas para fazer os filhos dormirem, colocou Cordilheira Alta no mapa. Se hoje a marca do seu nome é uma grife, tem no rosto os sinais de verdades. Nunca foi fácil, é trabalho duro. É um homem sem cópias. Um exemplo de vencedor. Até porque, não é fácil ser Nilo Tozzo.


LEGAL

Carlos Moisés e Altair Silva foram perder tempo em Chapecó. Viram de perto Tereza Cristina andar pelo chão seco e esturricado sem deixar um só centavo para o cidadão agonizado. Pelo menos a ministra matou a saudade da Capital do Oeste. Da outra vez, foi igual.


IGUAL

Tereza Cristina esteve na inauguração do frigorífico Aurora e, naquele momento, como agora, do jeito que apareceu, foi embora. Mas está na mesma linha do patético patrão dela. Ele também faz de SC seu passeio, moto ou jet ski e desaparece. Mesmo que MG desabe.


BACANA

Esta turma do governo federal gosta muito de passear de avião pago pelo contribuinte. O deputado federal Daniel Freitas, aquela vergonha parlamentar de Criciúma, mentiu que foi um dos lutadores pela ampliação das atividades carboníferas e foi desmascarado.


REAL

Daniel Freiras vem passando vergonha desde que entrou na vida pública. Em Criciúma, todos sabem da vida cheia de vergonhas, familiar e política, em que sempre esteve mergulhado. Mentir, ser desordeiro e uma pseudo liderança, vai pesar na sua ruína em outubro.


OUTUBRO

Júlia Zanatta vai disputar a eleição para deputada federal. Se ela se acovardar, com medo de Daniel Freitas, passa vergonha às mulheres. Chegando antes ao PL de Jorginho, a jornalista pode tirar o deputado federal do jogo. Embora seja um puxa-saco de Bolsonaro, vai ser abandonado.


COBREIRO

Esta célula bolsonarista é maligna entre si. Caroline De Toni vai ter a filha do nazista de Maravilha no seu calcanhar. Em Criciúma, Júlia Zanatta joga na derrubada de seu pior adversário. Ela sabe que pode confiar no Diabo, mas nunca em Daniel Freitas.


GRIMPA

Raimundo Colombo saiu da Coxilha Rica para a milionária Balneário Camboriú convencer o esticador de praia assumir o projeto 2022 ao seu lado. Fabrício Oliveira é do DNA de Paulinho Bornhausen, que articulou o encontro. O prefeito do Podemos está, até hoje, esperando o dinheiro do Fundam.


ELE

O ex-governador Colombo foi aquela liderança que perdeu para ele mesmo. Criou o Afundam, não conseguiu fazer o sucessor e, pior, viu o presidente do PL passar sobre suas costelas. Jorginho Mello venceu sem esforços porque Raimundo sabe ser um excelente kamikaze.


MAGDA

Para quem não conseguiu dar um centavo aos prefeitos de SC, que deixava todos eles perdendo tempo na antessala de Lauro Pruner, que viu Carlos Moisés entrar no seu quintal e encher os cofres de Antônio Ceron, aquele que quase perdeu em 2020 para Carmen Zanotto.


EXPERT

Raimundo Colombo precisa de Gilberto Kassab para se impor de modo truculento no PSD. Pelas vias de lideranças, não tem mais força. Ele foi campeão em ser um governador que disputa o Senado e perde. Tem que ser muito bom para tal proeza. Havia duas vagas, ficou em 3º.


AFUNDAM

Para reunir todos os prefeitos nas suas respectivas regiões e ficar em 3º na corrida pelo Senado, precisa destruir muito a si mesmo. Não é fácil ser governador, mas para ser ruim, é só ter tudo em mãos e não saber liderar. Ter LHS e JKB à tira colo, é como um maná.


ATROPELADO

Napoleão Bernardes pesa menos que Raimundo Colombo no desgaste político. O ex-prefeito de Blumenau tem juventude, liderança e região para representar sua busca por espaço. O lageano teve suas grandes oportunidades, mas puxou o tapete do oktoberman.


ELES

João Rodrigues está com Carlos Moisés e vai ignorar Raimundo Colombo. Até porque, se apostar, o prefeito de Chapecó fecha seu futuro. Fabrício Oliveira não vai disputar a eleição porque sabe que, se for com Colombo, fica sem o governo e a Prefeitura de Balneário Camboriú.




SP Convention
Essenciais de Verão
Rech
Publicações Legais

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro