Close Menu

Busque por Palavra Chave

Dengue SC

Deputados debatem vacinas e recursos para Bombeiros Voluntários

Rodolfo Espínola/Agência AL Na Assembleia Legislativa, debates incluíram vacinação para matrícula escolar, veto de verba para bombeiros voluntários, mudanças na eleição de diretores escolares e problemas na aduana de Dionísio Cerqueira Na Assembleia Legislativa, debates incluíram vacinação para matrícula escolar, veto de verba para bombeiros voluntários, mudanças na eleição de diretores escolares e problemas na aduana de Dionísio Cerqueira

Integrantes do PT, Psol e PL debateram a obrigatoriedade da vacina da Covid para a matrícula escolar, enquanto membros do Novo e do PSDB criticaram o veto do Executivo à emenda de R$ 15 mi para os bombeiros voluntários durante a sessão de quarta-feira (07) da Assembleia Legislativa.

“A partir deste ano o imunizante contra a Covid entrou no calendário oficial de vacinação para grupos prioritários, gerando uma falsa discussão sobre os impedimentos de matricular crianças não-vacinadas. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), artigo 14, inciso I, diz que é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”, alertou Luciane Carminatti (PT).

A parlamentar lembrou que o objetivo das vacinas é proteger as crianças na volta às aulas de uma doença contagiosa que já matou mais de 700 mil pessoas no Brasil, além de evitar o risco do ressurgimento de doenças já erradicadas, como a poliomielite.

Marquito (Psol) concordou com a representante de Chapecó.

“Quero fazer coro à fala da deputada Luciane a respeito da desinformação sobre as vacinas. O programa brasileiro é altamente considerado internacionalmente e temos um rol de obrigação de vacinas para que as crianças façam matrículas da rede pública”, avaliou Marquito.

Massocco (PL) discordou dos colegas e defendeu a decisão do governo.

“O governador não fez nada mais nada menos do que manter o direito à liberdade: quem quiser vacinar, vacina, porque a vacina está à disposição, quem quiser, vai vacinar”, garantiu o ex-prefeito de Concórdia.

Já os deputados Matheus Cadorin (Novo) e Dr Vicente Caropreso (PSDB) alertaram os colegas para o veto do governador à emenda que destinava R$ 15 mi para as corporações de bombeiros voluntários.

“Estamos antecipando que vamos conversar com os colegas para que auxiliem a sensibilizar o governo para derrubar o veto e manter o recurso para os Bombeiros Voluntários”, noticiou Cadorin.

“O que a gente pretendia com essa emenda era ter no Orçamento uma previsão para as corporações de voluntários terem alguma previsibilidade”, argumentou Caropreso, que criticou a intenção do Executivo de destinar parte dos recursos arrecadados com as contribuições de análises de riscos para que as prefeituras banquem os bombeiros voluntários.

ELEIÇÃO DE DIRETORES DE ESCOLAS

Carminatti voltou a criticar a mudança nas regras de escolha dos diretores de escolas que possibilitou ao governo a indicação político-partidária de diretores escolares.

“Mudou o decreto para retomar o modelo de nomear diretores de escolas, um caminho diferente do restante do país, a maior parte dos estados faz uso da eleição para escolha dos diretores. Agora nós faremos parte da outra metade dos que não agem democraticamente, seremos o único estado da região Sul com indicação político-partidária”, lamentou.

Massocco respondeu.

“Tem horas que é até engraçado de ver as falas que fazem aqui sobre as eleições escolares. O que é democracia? O governador fez eleições, aumentou para dois dias, pais, alunos e professores tiveram todos os direitos assegurados”, opinou o ex-líder do governo.

ADUANA DE DIONÍSIO CERQUEIRA

Massocco cobrou do governo federal uma solução rápida para a greve de servidores que está causando prejuízos milionários às empresas e aos transportadores que utilizam a referida aduana.

“Tem um veterinário, antes entravam 90 caminhões por dia, agora são mais de 400. Tem carro parado há mais de 20 dias, vejam o prejuízo das empresas, as mercadorias estão estragando”, alertou.

QUATRO BANDEIRAS

Estêner Soratto (PL), ex-secretário da Casa Civil, discursou pela primeira vez como deputado, agradeceu o governador pela oportunidade de exercer o cargo de secretário e os deputados pela parceria, principalmente na aprovação do programa Universidade Gratuita e na regulamentação dos repasses estaduais aos municípios.

“Vou atuar muito forte em quatro bandeiras: inclusão, urbanismo, meio ambiente e turismo. Peço a ajuda de todos vocês, apesar de já ter tido uma experiência de Parlamento como vereador em Tubarão, aqui a coisa é maior, diferente, mas tenho encontrado muito apoio dos colegas e dos servidores da Casa”, confessou Soratto.

RENÚNCIA QUE NÃO ACONTECEU

Nilso Berlanda (PL) reclamou do colega Maurício Eskudlark (PL) pelo não cumprimento do acordo para dividir o mandato de vice-presidente do Legislativo.

“Na eleição da Mesa Diretora o PL apresentou dois candidatos para vice: Maurício e este deputado. Depois de muitas conversas e na presença de diversos colegas ficou acordada a divisão do mandato. Ficaria no primeiro ano o deputado Maurício, que renunciaria na data de hoje, para que este deputado concluísse o mandato”.

DANIEL CÂNDIDO

Com a licença do deputado Camilo Martins (Podemos) tomou posse como deputado o ex-prefeito de São João Batista, Daniel Cândido (Podemos). O deputado agradeceu a acolhida na Casa do Povo e afirmou que percorreu a “jornada árdua trilhada por cada um dos deputados”.

O representante do Vale do Rio Tijucas também agradeceu a família, os amigos e colegas e destacou o papel do pai, Gilberto, também ex-prefeito de São João Batista, e do deputado Julio Garcia (PSD) na sua escolha pela política.

“Os dias mais importantes são os dias em que você nasce e o dia em que você descobre o porquê. E o menino vocacionado que foi chamado muito cedo para a política está aqui”, discursou Daniel, justificando assim sua missão na política.

O deputado defendeu o fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e pediu aos colegas e ao governo que olhem com atenção para a pasta da Assistência Social.

“Tive oportunidade de conhecer de perto todo o impacto que a assistência social pode causar na vida das pessoas”, ponderou Daniel.

Julio Garcia agradeceu a citação do agora colega.

“O deputado Daniel encontrou um jeito de dizer que sou mais velho que os demais, disse que desde muito pequeno fazia campanha para mim”, declarou Julio Garcia, que destacou o papel do pai de Daniel na campanha.

Os deputados Altair Silva (PP) e Emerson Stein (MDB) parabenizaram o colega.

“Quero parabenizar pelo seu discurso, agora o Vale do Rio Tijucas tem dois deputados estaduais, nasci em Major Gercino e fui criado em São João Batista”, informou Altair Silva (PP).

“Vossa Excelência foi prefeito reeleito com grande sucesso, há quase um ano senti a mesma emoção de fazer parte deste Parlamento que muda a vida das pessoas”, afirmou Emerson Stein (MDB).

Os deputados Nilso Berlanda, Lucas Neves (Podemos), Luciane Carminatti, Matheus Cadorin, Tiago Zilli (MDB), Carlos Humberto (PL), Ivan Naatz (PL) e Estêner Soratto também parabenizaram Daniel pela posse como deputado estadual.


Outras Notícias
Criciúma 2024
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro